ColunistasFórmula 1Post

Bottas lidera TL1 pouco movimentado, atrapalhado pela chuva que dominou a sessão em Silverstone

É até mesmo difícil dizer que tivemos atividade neste TL1, poucos carros deixaram os boxes neste início de sexta-feira (01) para realizar verificações em seus carros, a chuva invadiu o circuito e prejudicou a sessão, bem como a coleta de dados das equipes.

O clima instável neste início de sexta-feira, além da chuva que ficou indo e voltando nestes 60 minutos de atividade, foram a receita perfeita para os times optaram por não se arriscar, principalmente por conta das novas peças que estavam operando neste fim de semana. Carlos Sainz ficou parte da sessão na liderança, mas nos últimos minutos de atividade os pilotos foram instalando os pneus macios para tentar aferir uma volta rápida.

Valtteri Bottas conseguiu a liderança ao anotar 1m42s249, acompanhado por Lewis Hamilton que conseguiu anotar 1m42s781 com os pneus de pista seca. Os últimos minutos foram um pouco mais agitados, com a promessa dos pilotos completarem uma volta rápida com os pneus de faixa vermelha.

Apenas dez pilotos registraram tempo nesta sessão, enquanto Lance Stroll determinou o encerramento da atividade mais cedo, após ficar parado na brita.

Saiba como foi TL1 em Silverstone

Para essa etapa todos os times, exceto a Haas levaram bons pacotes de atualização para os seus carros, os mais variados tipos de modificação, mas definitivamente a Alpine e a Williams eram as equipes que mais chamavam a atenção. O time francês modificou o seus sidepods, lembrando mais o conceito trabalhado pela Ferrari, enquanto a Williams contava com 12 mudanças que estavam sendo avaliadas no carro usado por Alexander Albon.

Quando a sessão começou, a pista estava molhada, a chuva tinha chegado ao circuito como indicava a previsão. A temperatura na pista estava na casa dos 23°C, com 16°C no ambiente. Assim que o pit-lane foi liberado, a dupla da Mercedes e Ferrari enviaram os seus carros para a pista, mas apenas para uma verificação, pois a chuva começou a piorar. Nesta liberação os pilotos apostaram na utilização dos compostos intermediários.

Muito spray era levantado com a passagem do carro de Charles Leclerc pela pista, o monegasco resistiu por um pouco mais de tempo no traçado verificando o F1-75. Foi exatamente o piloto da Ferrari que abriu a tabela de tempos com 1m44s769, para na sequência registrar 1m43s801.

A FIA optou por não implementar a métrica para estabelecer essa variação vertical que os carros estão sofrendo em Silverstone, a etapa será utilizada novamente para uma coleta de dados e avaliação, mas a medida pode ser cobrada no GP da França.

Yuki Tsunoda foi o segundo piloto a registrar tempo no circuito, o piloto japonês registrou 1m51s373, ainda trabalhando com os pneus intermediários. Neste meio tempo outros competidores deixaram os boxes, mas realizando apenas voltas de instalação.

A Aston Martin optou por liberar os seus pilotos para a pista com cerca de 15 minutos de atividade, em sua primeira volta Vettel anotou 1m59s168, enquanto Stroll obteve 1m51s243. A chuva tinha reduzido e desta forma alguns pontos da pista estavam mais secos. As nuvens ainda estavam tomando o traçado, mas em alguns trechos do traçado, o sol se aproveitava para aparecer e colaborar com a secagem da pista.

Completando 20 minutos de atividade, Sainz assumiu a liderança da atividade depois de anotar 1m42s967. Apenas sete pilotos tinham aferido tempo no traçado, eles eram: Sainz, Leclerc, Zhou, Magnussen, Stroll, Tsunoda e Vettel. Na sequência Bottas superou o tempo estabelecido pelo seu companheiro de equipe, registrando 1m46s056, contra 1m46s171 do piloto chinês.

O cronômetro seguiu em regressiva, mas os carros permaneciam recolhidos nos boxes, por conta deste traçado que não permitia o uso dos pneus de pista seca, mas que também dificultavam o uso dos pneus intermediários.

Apenas nos últimos 12 minutos de sessão, a Mercedes liberou Lewis Hamilton mais uma vez para a pista. O traçado estava úmido em alguns pontos, mas ainda bem molhado em outros. Outro ponto era o engenheiro de Hamilton alertando o piloto sobre a mudança da direção do vento, algo que também é muito comum em Silverstone.

Para os últimos cinco minutos de sessão, Hamilton retornou para a pista com os pneus macios (C3 – faixa vermelha), Vettel também foi liberado com os pneus slick. O final da sessão foi movimentado, com vários pilotos no traçado, Bottas conseguiu assumir a liderança da atividade depois de anotar 1m42s249 ainda com os pneus intermediários, com Hamilton ocupando o segundo lugar depois de aferir 1m42s781 com os pneus macios.

A sessão foi encerrada em bandeira vermelha após Stroll perder o controle do carro na Copse, por ter passado com o AMR22 usando os pneus de pista seca em um trecho mais úmido da pista. Como o carro ficou parado na brita, a direção de prova encerrou o TL1.

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Adblock detectado

O BP É UM PORTAL INDEPENDENTE E OS ANÚNCIOS AJUDAM NA NOSSA MANUTENÇÃO, SE POSSÍVEL DESABILITE O SEU BLOQUEADOR DE ANÚNCIOS!!!