Batalha de Spa

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

lll Série 365: Batalha de Spa – 02ª Temporada: dia 227 de 365 dias.

No texto abaixo o nosso apoiador Fernando Calestini, traz no aniversário do ex-piloto brasileiro Fernando Rees, o relato de como foi a prova da WEC realizada em 2015, às 6 Horas de Spa-Francorchamps.

2015 FIA World Endurance Championship, Spa-Francorchamps, Belgium. 30th April – 2nd May 2015. Alex MacDowall / Fernando Rees / Richie Stanaway Aston Martin Racing Aston Martin Vantage V8. World Copyright: Ebrey / LAT Photographic.

lll Batalha de Spa

| Por: Fernando Calestini

Sei que uma corrida de Endurance é longa e que por muitas vezes uma corrida tem momentos que cai em uma certa monotonia ainda mais em uma corrida de 6 horas. Mas… essa corrida que começa a ser descrita não! E não podem reclamar aqueles que admiram uma boa ação de pista! Era um final de semana que anunciava ser muito especial. Ferraris e Porsches já haviam travado disputas lindas e acirradas na corrida anterior que se passou em Silverstone abertura daquela temporada.

Em Spa apareceu 1 carro e três pilotos surpreendentes que colocaram o famoso “temperinho” nessa disputa e diga se de passagem um temperinho brasileiro. Tudo começa no FP1 e FP2 este primeiro feito debaixo de chuva onde os carros recém montados começam a ser ajustados. A tônica de reservar algumas surpresas e não abrir logo o jogo fora seguida com afinco entre as equipes.

Já nesse primeiro dia de prática começa aparecer um certo Aston Martin de #99 como “A Surpresa”, pois já estava entre os digamos os ponteiros. Ferraris e Porsches revezavam se com os melhores tempos, mas sempre seguido de perto e olho atento do “Trio de Mosqueteiros” do #99.

A sexta feira prometia ser fantástica sem a chuva! Foi… e… como foi! Era dia de FP3 e qualy onde tudo poderia acontecer! Já era sabido que haveria um bom duelo entre as Ferraris #51 e #71 e os Porsches #91 e #92. No início, aquele joguinho de mostrar as garras bem devagarinho, mas entrando em seu oitavo minuto os tempos começam a despencar e ai imaginem vocês! Eis que surge “Os três Mosqueteiros” Fernando Rees e Alex Macdowall, estes dois já companheiros de #99 e com o recém-chegado abordo Richie Stanaway, este último citado foi o primeiro a baixar o tempo trazendo bem próximo daquele que seria o tempo da Pole. Ainda no final da qualificação a Ferrari na tentativa de baixar o tempo coloca Gimmi Bruni de volta no #51 mas era tarde, Fernando Rees abordo do #99 crava o excepcional e imbatível tempo de 2.16.840.

Estava assim concretizada a Pole e a promessa para um sábado de corrida cheio de dúvidas e expectativas! Seria só um momento de uma “Volta Magica?” Estaria o #99 e seus Três Mosqueteiros prontos para defender a ferro e fogo esta Vitoria enfrentando custe o que custar os ataques da Ferrari #51 de Bruni e Vilander e do Porsche 91? Confesso que a partir do fim do treino lembro me que meu coração já batia de forma mais rápida intensa e forte diante de tal ansiedade criada… afinal era um Brasileiro fazendo um tempo incrível com um grande potencial para sagrar se vitorioso! Incrível isso! Sábado prometia, mas não fazia ideia do que estava por vir!

lll Sábado dia da Batalha e suas limitações

2015 FIA World Endurance Championship, Spa-Francorchamps, Belgium. 30th April – 2nd May 2015. Alex MacDowall / Fernando Rees / Richie Stanaway Aston Martin Racing Aston Martin Vantage V8. World Copyright: Ebrey / LAT Photographic.

Naquela época era novo no que se tratava de acompanhar as corridas da WEC pois não conhecia muitas pessoas que acompanhavam esta categoria do automobilismo. Para se ter uma ideia devo ser o único em minha cidade que acompanha!!! “Meu vasto e limitado fluente to be” da língua inglesa não me permitia entender muita coisa do que se falava na rádio Le Mans, meu celular era outra limitação que eu encontrava devido a tantos apps já não cabia muita coisa, mesmo assim fiz uma reconfiguração para poder instalar o WEC app onde as atualizações eram praticamente volta a volta! E ainda eu tive que lançar mão do lap top ainda na tentativa encontrar algum stream para poder acompanhar essa corrida, mas se não encontrasse tudo bem, eu iria acompanhar essa corrida minuto por minuto pois ainda tem o Twitter com as atualizações e mais o youtube com os righlights. Tudo pronto? Só que não!

Antes do início da corrida sai para comprar umas cervejas afinal se ficasse sem internet… com uma cervejinha na cachola ficaria até que legal….

lll A Batalha

2015 FIA World Endurance Championship, Spa-Francorchamps, Belgium. 30th April – 2nd May 2015. Alex MacDowall / Fernando Rees / Richie Stanaway Aston Martin Racing Aston Martin Vantage V8. World Copyright: Ebrey / LAT Photographic.

Não encontrei o Stream então vamos ao Plano B, celular e lap top e muita reza para que fizesse um bom tempo por aqui para que não caísse a internet ou pane de energia! Coisa que para um sábado seria difícil uma vez que nunca vi sábado sem sol, domingo sem missa e segunda sem preguiça!

Então… começava “A Batalha” carros largando lado a lado como é de praxe na WEC e depois da volta de apresentação é aquela largada tipo Safety Car. Fernando Rees estava abordo do #99, largou muito bem sem dar chances para que o #51 com Bruni no comando pudesse ameaçar. Ele era seguido de muito perto pelo Porsche #91 que largou muito bem, mas ambos cada vez mais se aproximando do #99. E foi assim durante a primeira hora de corrida quando o #91 foi abalroado pelo Porsche LMP1 de Brandon Hartley, pondo fim a corrida do #91, que ficara definhada então a batalha passava a ficar com o #99 e o #51.

Fernando Rees no #99 e Gimmi Bruni #51 ainda estavam abordo dos respectivos carros em seu primeiro stint até o final da primeira hora de corrida Bruni sempre tentava alguma coisa mas chegar é uma coisa… ultrapassar é bem outra e Rees sempre resistia as suas investidas. Havia momentos que não havia se quer distância em tempo pois Bruni colava no vácuo, mas Rees era sempre mais veloz nas retas e abria novamente uma pequena diferença! As coisas ficavam um pouco mais complicadas para o #51 porque Rees sempre encontrava trânsito e se aproveitava bem desse fato colocando sempre um LMP2 ou LMP1 no caminho de Bruni.

Fim da primeira hora de corrida e a troca de pilotos acontece Vilander assumiu o #51 e acontecia a troca também na Aston, com o comando sendo assumido por Richie Stanaway e acontecia então momento de monotonia pois não se via muita coisa em pista. Então o #99 conseguiu dar uma desgarrada abrindo uma certa vantagem, mas não muito grande, porém o suficiente para não ver mais o #51 no retrovisor.

Tudo isso acontecia em pista e meu celular não parava de apitar, era incrível minuto a minuto volta a volta além de todos os veículos de informação oficiais e não oficiais ou seja WEC, Motorsposrts, 365, começa a bipar os posts, foi a hora que começou a cair minha ficha que estava acontecendo algo especial naquela tarde em Spa. Os carros começam a acender seus faróis pois aquela tarde que já estava nublada ficava mais escura! Gimmi Bruni ficava cada vez mais preocupado pois, via o #71 e #95 chegando mais perto no início do quarto horário de corrida enquanto isso o #99 seguia bem ainda liderando a classe com uma certa folguinha de proximidade 3,4 segundos… mas era ainda cedo para dizer alguma coisa, a pista de Spa é sim uma das mais desafiadoras de todo o mundo e tudo poderia acontecer e estravamos ainda a 1 hora da metade da corrida.

Era então a hora de mais uma troca de pilotos assumia então Alex MacDowall no #99 e Gimmi Bruni novamente no #51 e com isso a diferença entre #99 e #51 fica mais confortável para o #99 e aumentava um pouco mais. Nitidamente a pista começa a ficar mais emborrachada, os grumis (macarrãozinhos de borracha) começam a aumentar na pista e principalmente nas curvas, mas nem por isso a velocidade em pista diminuía e ela ficava menos escorregadia.

Momentaneamente nessa segunda hora e meia passada aparece então o #99 seguido pelo #97 e #71 o que dá uma certa folga para o #99 e assim ampliar sua diferença na liderança, mas nessa batalha não se poderia relaxar pois vinham em um com ritmo de corrida. O #71 engavetado na traseira do #97 e um Full Corse Yellow colocaria tudo que tinha sido feito até o momento a perder.

E isto quase acontece, pois, uma desgarrada da Corvette #50 aconteceu, mas foi uma bandeira amarela somente local. Nesta altura quem estava no comando do #99 era ninguém mais que Richie Stanaway e o Kiwi não aliviava, característica desse piloto sempre foi andar muito forte.

Parecia que a estratégia e acertos do carro e a estratégia boladas pelo competente Ash Mahoney estavam dando bem certo. Já estávamos entrando então na terceira hora de corrida e o #99 com Richie Stanaway no comando liderava com uma certa folga, 20 segundos a frente do segundo colocado #71 seguido bem de perto pelo #51. A todo momento nesta corrida desde o início não tivemos uma folga na disputa pelas primeiras posições mas até então a P1 teve apenas um dono o #99. E eu tentava descobrir o que falava a Radio Le Mans pois algo de estranho havia ocorrido com as Ferraris. Um pequeno enrosco na entrada do box entre o #71 e um Prosche da Proton Dampsey Racing fez com que o #51 também perdesse um pouco mais de tempo e #711 entrasse no box.

lll Metade da Batalha

Fonte: Acervo pessoal do Fernando Calestini

Parecia então que o #51 estava novamente em P2 e de volta à batalha enquanto isso Richie Stanaway “O Kiwi” vinha voando baixo tentando impor um ritmo mais rápido para facilitar as coisas nesta parte final. Tudo definido então? Impossível de dizer ao se tratando de uma Ferrari na mão Gimmi Bruni e Toni Vilander. Como imaginar isso ouvindo em inglês com um auxílio do twitter e verificando minuto a minuto no WEC app? Muito engraçado, mas desistir de acompanhar seria impossível. A cerveja até esquentava pois nesse momento não conseguiria me desvencilhar de tantas tarefas!

Ferrari #71 nos box e na saída quem logo atrás era ninguém mais que o Mosqueteiro Kiwi Stanaway tentando colocar uma volta encima daquela que até momentos atrás era ninguém menos que o P2 (#71) e agora está não era mais a não ser que acontecesse tudo de errado daí pra frente. O mais incrível que tudo isso estava acontecendo em um intervalo de tempo não menos que 15 minutos! Louco isso, não é?

Agora já destampava mais uma cervejinha e já estava um pouco mais calmo. Mas sem desgrudar os olhos do computador twitter e WEC.app, foi aí que fui vendo tweets de torcedores do Rees cuja a #TeamRees estava bombando e logo fui bem recebido por todos! Era a hora que comecei a tweetar também! Poxa a WEC é bem diferente por exemplo da F1. Os Pilotos interagem, as equipes interagem, os torcedores interagem! É uma coisa bem diferente e muito legal! Os torcedores tweetavam frase de incentivo e a equipe respondia colocando a diferença de minutos e segundos se a diferença aumentava ou diminuía, eles informavam que piloto estava no carro e pediam que as pessoas escrevessem como se estivessem interagindo em um programa de rádio ou tv! Coisa fantástica!

Logicamente não poderia deixar de acompanhar esse que parecia ser uma batalha que ninguém imaginaria! Logo no início dessa terceira hora #99 vai ao box e quem conduzia era o Mosqueteiro Stanaway que manteve a diferença havia conseguido! Nesta terceira hora na programação, não aconteceu muita coisa importante a não ser algumas disputas, mas nada envolvendo carros protagonistas em disputa pela liderança na verdade o #99 reinava absoluto neste momento. A batalha temporariamente ficou para o P2 entre o #51 e #92 e Vilander resistiu bravamente. E o #99 já abriria mais 26 segundos sobre o P2.

No início da quarta hora #99 vai ao pit e quem assume é Alex MacDowell e praticamente no mesmo momento #51 também entra e Toni Vilander praticamente a diferença manteve se a mesma só que com o #97 no meio entre eles. Mas logo na sequência Vilander recupera a P2 ultrapassando o #97. E Bruni resolve baixar a bota no final dessa hora 5 uma vez que aquela diferença que era até então de 26 alto desceu para apenas pouco mais de 7 segundos colocando novamente o #51 na disputa.

Logo em seguida a diferença estava em 2.5 segundos. Bruni vinha voando com #51 e parecia que essa corrida iria fica nas mãos da Ferrari. O twitter neste momento bombava era uma galera incomensurável escrevendo Keep Pushing #99 e até eu postando horrores de tweet até parecia final de Campeonato com Maracanã lotado imaginem a cena! Nesse momento o coração dispara e parecia mesmo que a viola tinha virado caco e virou!

lll  A Última Hora da Batalha

2015 FIA World Endurance Championship, Spa-Francorchamps, Belgium. 30th April – 2nd May 2015. Alex MacDowall / Fernando Rees / Richie Stanaway Aston Martin Racing Aston Martin Vantage V8. World Copyright: Ebrey / LAT Photographic.

Vilander conseguiu chegar e ultrapassar MacDowell e sorrisos no box da Ferrari foram vistos, mas MacDowall ainda não deixou barato não e vai no vácuo do Italiano. E dalhe posts de Keep Pushing #99 pipocando no twitter! Essa batalha não seria épica se fosse simplesmente fazer a pole e ser perseguido, não é? Então Ash Mahoney escala ninguém menos que Fernando Rees para o último Stint a Aston troca os pneus que parece que era o motivo da caída de rendimento do #99 e aí íamos para o tudo ou nada! Rees sem dúvida um dos pilotos mais acessíveis da WEC de longe o piloto com maior números de seguidores da WEC na época vocês nem imaginam como pipocava twitter de Keep Pushing #99 #FernandoRees e eu com o boyzinho tupiniquim abri a #aceleraFernando pra mim era tudo novo, imaginem era a segunda corrida da WEC que acompanhava.

Apenas 56 minutos para o fim da corrida e o #99 agora calçado e com tanque cheio e ainda por cima com o Sr. Pole ou Mrs. Pole como os ingleses e o resto do mundo começou a chama-lo começava uma caçada insana ao #51. Quando me dei conta meu número de seguidores tinha aumentado muito, eram pessoas da Indonésia do Reino Unido Belgas Franceses gente que nunca tinha trocado um Hello e nem imaginaria conhecer se não fosse o fato de estar delirando com um Brasileiro podendo vencer essa Batalha! Muito dessas pessoas mantenho contato até hoje dá pra acreditar?

Faltando 55 minutos a Ferrari chama Vilander ao box na e entra Gimmi Bruni para o Stint final. Esse pit stop foi crucial na corrida! Um dos mecânicos deixou o pneu na área de pit lane que foi notado pelos fiscais de da WEC. Mas até aí não sabíamos se o #51 seria punido e Fernando Rees vinha com a faca nos dentes, com o Pé no Porão, voando baixo na tentativa de Recuperar a liderança!

Faltando 47 minutos para o fim da corrida O Mosqueteiro, Mrs. Pole, Fernando Rees já havia recuperado a liderança, mas seguido de perto por ninguém menos que Gimmi Bruni. E enquanto isso a galera do twitter popocavam seus twittis incluindo eu com o famoso “PÉ NO PORÃO FERNANDOOOO!” coisa de louco o celular já estava ligado direto na tomada fazia tempo!!! Haviam pessoas que não acreditavam que poderia dar para o #99, mas eu não deixava de acreditar! Gimmi Bruni vinha rápido era uma ameaça eminente! E aos 42 minutos do final desta batalha a WEC lança o vídeo do pneu bem na área de trafego do pit lane! Penalidades iriam vir, mas qual seria? Poderia ser na melhor das hipóteses para a Ferrari um Drive True, o que não tiraria a ameaça eminente.

E o tempo passava na mesma velocidade de antes, mas ali parecia que 34 minutos era uma eternidade. Qual seria então a penalidade que iria ser aplicada ao #51? Teria Gimmi Bruni a condição de recuperar o tempo de um Drive True? A Ansiedade aumentava a cada segundo, aquele suador frio de gelar as mãos o coração batendo forte algo parecido a final de um Campeonato de futebol decidido nos pênaltis! E eu sem ver nada e só me informando por conta do twitter pois a galera la no exterior estavam assistindo e eu não!!!

A única coisa que me passava pela cabeça era como o Fernando estaria ali dentro daquele carro? Será que o #99 estava em condições de terminar a corrida mesmo depois de ser tão exigido? E agora faltavam apenas 16 minutos e a Gimmi Bruni já estava a 1 mísero segundo do Fernando Rees! DEUS cadê essa punição que não vem?

Então Faltando 12 minutos e 55 segundos a WEC informa a penalização de 1 minuto de Time Penalty para o #51! O Time Penalty é o carro parado no box durante 1 minuto sendo que a pole do Fernando Rees foi de 2:16:840! praticamente meia volta seria perdida pelo #51. Ai já aliviou todos e só não poderia já gritar vítoria antes que terminasse o tempo da corrida, pois ainda restavam 12 minutos, mas era apenas uma questão de o tempo passar pois com a penalização do #51 ninguém mais ameaçava o #99.

A galera ensandecida no twitter e eu no melhor estilo de torcedor cruzando os dedos quase que em uma reza para que o relógio voasse! E o Mrs. Pole já conduzia o #99 com muito carinho tanto que o tempo diferença já estava diminuindo drasticamente! Até que então Gimmi Bruni ultrapassa o #99 com seu #51 e sai no desespero torcendo para o ponteiro do relógio parar!

Faltando ainda 5 minutos Gimmi Bruni entra nos boxes para cumprir seu Time Penalty, enquanto Fernando Rees O Mrs. Pole vai abrindo volta rápida para que a diferença aumentasse. Pra ajudar um pouco mais, logo na sequência o LMP1 #8 da Audi escapa em uma curva provocando uma bandeira amarela em uma curva da pista! Cabia ao Fernando Rees somente conduzir na ponta dos pés o #99! Nesse momento a galera do twitter soltaram a clássica “Não Perde mais!” “Eu já sabia!” “Ganhamos!” “Obrigado Fernando!” “Fernando você é o Maior!”

E foi assim que o #99 concluiu as últimas curvas, no carinho da ponta dos pés, pois o #51 não conseguiria alcança-lo mais! E foi assim que começou uma festa dos fãs com um mar de tweets com fotos dos pilotos enfim… comemorando essa Vitoria!

2015 FIA World Endurance Championship, Spa-Francorchamps, Belgium. 30th April – 2nd May 2015. GT Pro Podium (l-r) Frederic Makowiecki / Richard Lietz Porsche Team Manthey Porsche 911 RSR, Alex MacDowall / Fernando Rees / Richie Stanaway Aston Martin Racing Aston Martin Vantage V8, Sven Muller / Kevin Estre Porsche Team Manthey Porsche 911 RSR. World Copyright: Ebrey / LAT Photographic.
2015 FIA World Endurance Championship, Spa-Francorchamps, Belgium. 30th April – 2nd May 2015. GT Pro Podium (l-r) Frederic Makowiecki / Richard Lietz Porsche Team Manthey Porsche 911 RSR, Alex MacDowall / Fernando Rees / Richie Stanaway Aston Martin Racing Aston Martin Vantage V8, Sven Muller / Kevin Estre Porsche Team Manthey Porsche 911 RSR. World Copyright: Ebrey / LAT Photographic.
2015 FIA World Endurance Championship, Spa-Francorchamps, Belgium. 30th April – 2nd May 2015. Alex MacDowall / Fernando Rees / Richie Stanaway Aston Martin Racing Aston Martin Vantage V8. World Copyright: Ebrey / LAT Photographic.

Parabéns ao Trio de Mosqueteiros que após essa Vitoria Maiúscula da “Batalha de Spa” se tornaram “Os Príncipes de Spa!”

E foi assim que eu “não assisti, mas vi” esta corrida! Talvez se tivesse assistido ao vivo ela não seria tão marcante para mim!

Espero do fundo do coração que tenham gostado do meu relato e quem sabe repetir essa experiência!

Obrigado pessoal e leitores do BP! Sucesso Sempre!

Este slideshow necessita de JavaScript.

lll A Série 365 Dias Mais Importantes do Automobilismo, recordaremos corridas inesquecíveis, títulos emocionantes, acidentes trágicos, recordes e feitos inéditos através dos 365 dias mais importantes do automobilismo.