ColunistasFórmula 1Post

Alfa Romeo investiga problemas do Azerbaijão para obter um desempenho melhor no Canadá

A Alpine ultrapassou a Alfa Romeo no Campeonato de Construtores após o GP do Azerbaijão ser concluído, agora o time francês conta com 47 pontos, contra os 41 conquistados pela Alfa Romeo ainda no GP de Mônaco.

Desde o início da temporada a equipe lidou quebras nos treinos livres, que acabam comprometendo a preparação do carro durante o fim de semana. O ritmo de Valtteri Bottas tem chamado a atenção, o projeto de construção do C42 é interessante, mas a equipe ainda está tentando compreender o que aconteceu no Azerbaijão.

Zhou Guanyu pontuou apenas na sua corrida de estreia, mas flertou com a zona de pontuação algumas vezes. O piloto foi acometido por problemas no motor que geraram dois abandonos – Espanha e Azerbaijão – na última corrida ele estava com um desempenho melhor do que Bottas e próximo de conquistar pontos para a Alfa Romeo.

Desde o início da temporada Valtteri Bottas tem um bom desempenho, dentro das possibilidades que o carro da Alfa Romeo oferece. O piloto abandonou a prova de Jeddah, mas estava se mantendo na zona de pontuação de forma regular nas últimas etapas. Em Miami esperava-se um resultado melhor do que o 7º lugar, mas o finlandês cometeu um erro logo depois da relargada, além disso, a Alfa Romeo não trabalhou com uma boa estratégia de pneus naquele evento.

No GP do Azerbaijão faltava ritmo, um desempenho melhor, a dupla também ficou presa no Q2, comprometendo as posições de largada. Bottas mencionou a falta de aderência na traseira do carro. A Alfa Romeo instalou os pneus duros para Bottas começar a corrida, a estratégia até era interessante, pois foi dessa forma que Daniel Ricciardo fechou a corrida na oitava posição.

A disparidade de desempenho entre Valtteri Bottas e Zhou Guanyu foi uma pauta do GP do Azerbaijão, pois os pilotos trabalharam com as mesmas configurações e peças – Foto: reprodução Alfa Romeo

Bottas não estava confortável com o carro durante todo o fim de semana, as coisas pareciam erradas, então foi aquele tipo de corrida onde é difícil encontrar uma solução. O finlandês cruzou a linha de chegada ocupando a 11ª posição. A equipe também não conseguia explicar muito bem o motivo para existem um gap entre Bottas e Guanyu.

“Eu gostaria de saber. Parece que algo estava muito errado porque estávamos muito longe dos tempos de volta e do ritmo esperado. Até a Williams foi mais rápida no final da corrida. Esse não é o lugar que o nosso carro deveria estar”, disse Bottas no pós-corrida.

Na Espanha a Alfa Romeo introduziu novas atualizações aerodinâmicas para melhorar o desempenho do carro, mas dessa vez o piloto correu sem utilizá-las, pois o time estava poupando equipamento. Baku é aquele circuito veloz, onde é fácil cometer erros e por conta da restrição originada pelo teto orçamentário e problema para desenvolver novas peças de reposição, a equipe optou por ‘preservar algumas delas’.

O gap entre os carros não ficou claro, pois Valtteri Bottas e Zhou Guanyu tinham em seus carros as mesmas peças e trabalharam com a mesma configuração.

“Foi algo grande na sexta-feira e sábado, onde perdemos aderência na traseira, o que é um pouco estranho, porque com as mudanças na afinação do carro deveria ter mais aderência na traseira. Então precisamos descobrir o que está acontecendo de errado”, seguiu Bottas.

Os problemas que se seguiram no restante do fim de semana provavelmente foram originados na sexta-feira, essa é a aposta do chefe de engenharia de pista, Xavi Pujolar, mas a equipe ainda está investigando para que isso não volte a se repetir nas próximas provas.

A Alfa Romeo ficou fora da zona de pontuação e com o bom resultado da Alpine, pontuando com os dois carros, eles foram superados pela equipe francesa – Foto: reprodução Alfa Romeo

“Parece que no sábado começamos a ver alguns pontos de interrogação no carro de Valtteri e no domingo as coisas mostraram que existia algo errado e precisamos entender o que é. No momento não sabemos o que deu errado naquele carro. Podemos ver em seu feedback que algo não está certo, mas não sabemos o que está causando esse problema no momento e tomaremos algumas medidas apenas para garantir que em Montreal seja esclarecido”, disse Pujolar.

A Alfa Romeo precisa resolver essas questões e evitar novos abandonos, a disputa no meio do pelotão está bem acirrada e todos os pontos vão fazer diferença ao final do Campeonato, justamente por conta dessa proximidade. A Ferrari também está investigando os problemas com os motores e a falta de confiabilidade, algo que também afeta o desempenho das equipes clientes no grid.

A Alpine conseguiu colocar os dois pilotos na zona de pontuação, desta forma conseguiram superar a Alfa Romeo. A AlphaTauri se aproxima de forma mais lenta desta disputa, mas rivaliza diretamente com esses times na busca para ficar entre os dez primeiros colocados. Além disso, a Alfa Romeo tem outras equipes como adversária, como a McLaren que atualmente ocupa o quarto lugar do Campeonato com 65 pontos e a Haas que a cada nova corrida briga pelo top-10.

Para o GP do Canadá a Alfa Romeo tentará outras configurações e realizará o máximo possível de mudanças para tentar fugir dos problemas do Azerbaijão.

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Adblock detectado

O BP É UM PORTAL INDEPENDENTE E OS ANÚNCIOS AJUDAM NA NOSSA MANUTENÇÃO, SE POSSÍVEL DESABILITE O SEU BLOQUEADOR DE ANÚNCIOS!!!