06 de Julho de 2008, Água, Primeira Vitória de Hamilton em Casa e Último Pódio da Honda – Dia 46 de 365 dias dos mais importantes da história do Automobilismo | Primeira Temporada

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

A Fórmula 1 voltou para casa com o campeonato completamente aberto em 2008. Após uma vitória sólida em Magny-Cours, Massa liderava entre os pilotos, com dois pontos de vantagem para Robert Kubica, cinco para Raikkonen e dez para Hamilton, seu principal rival no ano. Devido a esse cenário, apenas uma vitória do inglês e uma péssima corrida do brasileiro poderiam reabilitar Hamilton no campeonato, todavia, o templo de Silverstone nos presentearia com mais um GP totalmente imprevisível.

O Qualifying no sábado montou um palco totalmente inesperado. Na primeira fila, Heikki Kovalainen liderava ao pelotão, conquistando sua primeira e única pole na categoria com incríveis 0,5s de vantagem. Ao seu lado, nem Ferrari, nem McLaren, tampouco uma BMW. Mark Webber ocupava a segunda posição, sendo essa a primeira largada na primeira fila da história da Red Bull. Kimi abria a segunda fila em 3º seguido por Hamilton, já Massa e Kubica fechavam o Top 10, uma vez que lidaram com problemas no Q3. Ainda sim, o grid embaralhado seria apenas mais um tempero no caldeirão de emoções que o GP da Inglaterra proporcionaria no dia seguinte.

Fonte: F1 Fanatic

Água, muita água. Foi assim que Silverstone amanheceu naquele nublado 06 de Julho de 2008. Mesmo com muitas poças na pista e uma verdadeira tempestade no horizonte, o pelotão optou por largar de intermediários, decisão que comprometeria a corrida de alguns logo de cara. Na largada, Webber cumpriu seu papel e andou para trás, caindo para 4º. Hamilton partiu para o ataque mas seu companheiro defendeu a ponta e segurou a posição. Três curvas depois, o australiano voltou a cair no grid, rodando sozinho e voltando para a prova na última posição. Massa também rodou, sua primeira vez do dia, e Coulthard e Vettel foram parar na brita. Com apenas uma volta de corrida a McLaren estabeleceu sua dobradinha, Massa caiu para 17º, Webber perdeu todo o terreno ganho no sábado, Nelsinho Piquet era 5º e Barrichello, que havia largado em 16º, era 10º.

Fonte: McLaren

Duas voltas depois, as corridas antagônicas dos protagonistas de 2008 começaram a se desenrolar. Massa rodou novamente, caindo para último enquanto Hamilton superou seu companheiro de equipe, assumindo a liderança do GP e buscando abrir o máximo possível do resto do pelotão. Com um quarto de prova concluído, o inglês liderava sozinho, agora seguido por Kimi Raikkonen, que começava a se aproximar. Webber continuava sua corrida espetacular de recuperação, assumindo a 9ª posição mesmo tendo caído para último na primeira volta. Já Massa ainda estava preso no final do grid, brigando para manter sua Ferrari na pista e virada para o lado certo. Na volta 20, o asfalto já começava a secar e Kimi passava a marcar volta rápida atrás de volta rápida, derrubando a diferença de Lewis para menos de um segundo. Entretanto, a expectativa de um segundo trecho de prova seco foi para o espaço assim que a chuva voltou a castigar o autódromo enquanto a batalha pela liderança esquentava. Os dois pararam ao mesmo tempo, Kimi apenas reabasteceu mas ainda sim voltou atrás de Lewis, levando os 90.000 espectadores ao delírio.

Os efeitos de desgaste de pneus intermediários são ainda mais intensos. Uma vez velhos, passam a ser mais lentos, perdendo temperatura e consequentemente se tornando ainda mais lentos, gerando um ciclo destrutivo. Era exatamente isso que Kimi e Alonso estavam experimentando. Na medida em que a chuva aumentava, os dois perdiam cada vez mais performance na pista. O espanhol perdeu um degrau no pódio e se contentava em brigar com as Toyotas, já o finlandês perdia Lewis de vista, estando agora mais de 10 segundos atrás. Com quase meia prova concluída, as McLaren dominavam completamente o GP, apenas assistindo as Ferraris sofrendo em partes opostas do grid. Massa continuava apanhando das condições climáticas, inclusive levando uma volta de Hamilton. Já Raikkonen rodava 4 segundos mais lento que o resto do pelotão devido aos pneus velhos. Heikki rapidamente se aproximou do compatriota mas quando arriscou uma manobra, Heidfeld pulou por dentro e ultrapassou os dois finlandeses, assumindo a segunda posição e sumindo do horizonte de Kovalainen, mas ainda 30 segundos atrás do líder. Logo foi a vez de Kubica superar o finlandês, aproveitando a performance assustadora das BMWs sob a chuva inglesas. Com 26 voltas para o final da prova, Lewis liderava, seguido por Heidfeld e Kubica, Piquet e Barrichello, que levava sua modesta Honda para um grande e discreto resultado até então, mas isso ainda mudaria.

Fonte: F1 Fanatic

Na volta 36, a água acumulada passou a ser demais para os intermediários. Rubens parou para colocar pneus de chuva extrema enquanto o resto do pelotão se aventurava nas pistas alagadas de Silverstone. Hamilton, Massa (again), Raikkonen e Kubica apenas escaparam, mas Piquet perdeu o controle de sua Renault e foi parar atolado na caixa de brita, encerrando mais uma corrida de maneira melancólica e sendo cada vez mais contestado. Barrichello voava com os pneus de chuva extrema e cada vez mais água castigava o circuito. A McLaren se preparou para receber Hamilton, mas de maneira surpreendente o calçou com intermediários, uma verdadeira aposta na melhora das condições de corrida. As duas BMWs também apostaram nos intermediários e as Ferraris ficavam cada vez mais instáveis na pista, constantemente viradas para o lado errado. Rubens rodava 8 segundos mais rápido com os pneus de chuva extrema enquanto o resto do pelotão apenas torcida para o asfalto secar logo.

Apenas um terço da prova restava, mas um dos líderes do campeonato abandonava a prova. Kubica perdeu o carro no final da reta e ficou atolado no mesmo ponto em que Piquet abandonou o GP. O top 4 agora era composto por Hamilton, com 40 segundos de vantagem para Heidfeld, Trulli e Barrichello. O brasileiro rapidamente superou a Toyota e a BMW, colocando sua Honda em uma incrível 2ª posição, entretanto, um problema no reabastecimento em sua segunda parada forçaria o brasileiro a voltar para os boxes com apenas 14 voltas para o fim. Rubens parou, calçou os intermediários e perdeu a 2ª colocação, mas graças aos 44 segundos de vantagem para Trulli, voltou confortavelmente no último degrau do pódio. O sol brilhava nos céus ingleses e partir desse ponto virou uma corrida de resistência, com o grid tão espalhado, apenas um erro poderia gerar batalhas na ponta do pelotão. Hamilton sustentava uma vantagem de 1min02s para Heidfeld, que levava 30s. para Barrichello. Enquanto isso, Massa rodava mais uma vez.

Fonte: F1 Fanatic

Hamilton controlou seus nervos e levou sua McLaren para uma das vitórias mais espetaculares de sua carreira. Contra as condições climáticas, contra a pressão da idade e carregando as esperanças do público local, Lewis dominou a prova do começo ao fim, simplesmente intocável em Silverstone. Em 2º, Heidfeld seguia mostrando seu braço e consistência, e finalmente em 3º, Barrichello, simplesmente extasiado, conquistava seu primeiro pódio pós-Ferrari e o primeiro da Honda como equipe desde 2006, sendo esse o último pódio da Honda até hoje.

Fonte: F1 Fanatic

Os resultados levaram a Fórmula 1 para as férias de verão com um empate triplo na liderança do campeonato de pilotos. Hamilton, Massa e Raikkonen somaram 48 pontos no primeiro semestre e eram seguidos por Kubica com 46, cenário perfeito para um 2º semestre verdadeiramente emocionante em 2008.

Fernando Brandão Campos

Brasiliense, podcaster, Team Pepsi, torcedor do Fluminense e de basicamente todos os times de Boston, além de ser dono de um talento sobrenatural para matar equipes de Fórmula 1 (basta perguntar para a Toyota, Lotus e Aston Martin, que sequer entrou mas provou do veneno). Seu habitat natural é o Twitter mas pode ser encontrado falando besteira em outros lugares também. Joga nas 11 com podcasts no Podcast F1 Brasil, vídeos no Boteco F1 e textos aqui no Boletim do Paddock, com direito a uma passadinha no Formula Legend e no Superlicense de vez nunca.