500 Milhas de Kart na Granja Viana, a frequência do kart que lhe consome

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

Neste sábado dia 21 de dezembro, será realizado no Kartódromo Internacional da Granja Viana a já tradicional prova das 500 Milhas de Kart, um evento totalmente excelente, uma das melhores ideias dentro do automobilismo Internacional desde que decidiram utilizar pistas de turfe para corridas organizadas.

O evento é realizado no interior do estado Bandeirantes, ainda nas redondezas da capital paulista, sendo bem próximo para que o publico amante da velocidade, porém um evento longo que aparta muito mais os amantes do esporte a motor.

Porém no ano em que o público se provou fiel ao esporte e não ao famoso “tem brasileiro ganhando” vemos uma boa movimentação de envolvidos na realização do evento que vai desde os organizadores, passando pela imprensa, chegando aos pilotos e equipes e seus leias fãs

Um ano em que o automobilismo teve sim um crescimento exponencial de telespectadores, vide o que direi abaixo, muito em decorrência a abertura das categorias em facilitar a divulgação, a expansão do diálogo entre organizadores e fãs.

Estes telespectadores são, hoje em sua maioria, consumidores assíduos de produtos e de principalmente informação, sendo este último o principal produto que vemos aqui nas 500 Milhas, uma produção tão forte e intensa que chega a ser palpável, muita informação, dados, sons, imagens e frequências de experiências a serem levadas a vocês leitores e ouvintes do que produzimos aqui no BP, bom, justamente agora fecho o post, uma vez que muita coisa aconteceu desde a sua abertura até agora!

Rubens Gomes Passos Netto

“Netto”, popularmente conhecido entre os imigrantes Guaxupeanos que tocam a zueira no pequeno município de São Paulo, gosta de comprar livros e outras bugigangas que orbitam o universo da Fórmula 1, já semeava a discórdia ao aceitar o rótulo de “nerd”, quando em terras tropicais, tal rotulo era algo, um tanto quanto pejorativo aos descendentes de primatas residentes nas regiões montanhosas produtoras de café, o que julgava ser maravilhoso, ainda mais sendo um apaixonado pela Fórmula 1, fã da McLaren por paixão e pela Ferrari por criação, já que nasceu em uma família descente de italianos produtores de café e não fabricantes de macarrão, na sua pacata opinião a melhor temporada foi a 2008, já que por um infortúnio reprodutivo de seus pais não conseguiu assistir a temporada de 1986, admira e muito o Emerson Fittipaldi, tem como o carro dos sonhos o McLaren MP4/4 e sonha em um dia ou noite pilotar em Spa e provar que as teorias que não levam a humanidade a lugar algum dos quais ele defende são mais úteis que um relógio digital, salvo se for para comer um pastel de camarão acompanhado de um chopp escuro.