15 de Novembro 1987, Berger Vence e Moreno Consegue um Milagre – Dia 178 dos 365 dias mais importantes da história do automobilismo

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

A Fórmula 1 chegava a Adelaide para a disputa do 3° GP da Austrália. O GP que no anterior sediara uma eletrizante decisão desta vez receberia uma prova com aquele clima de festa de final de ano pois o campeonato já estava decidido em favor de Nelson Piquet após uma ferrenha disputa com seu companheiro de equipe Nigel Mansell. O britânico ainda se recuperando do acidente que sofrera em Suzuka teve sua Williams pilotada por Riccardo Patrese, para o lugar do italiano a Brabham promoveu a estreia de Stefano Modena. Por ser a prova final do calendário a prova australiana sempre foi palco para várias despedidas. Em 1987 Piquet deixava a Williams partindo para a Lotus, além do tricampeão a equipe perderia também os motores Honda. Ayrton Senna trocava a Lotus pela McLaren, a equipe de Ron Dennis receberia além de um novo piloto o potente motor nipônico para 1988.

Gerhard Berger embalado pela vitoria na etapa anterior no Japão cravou a pole nas sinuosas e charmosas ruas de Adelaide. Alain Prost fechava a primeira fila, a seguir vinham Nelson Piquet, Ayrton Senna, Thierry Boutsen, Michele Alboreto, Riccardo Patrese e Stefan Johansson. O austríaco da Ferrari manteve a ponta na largada e não foi incomodado em momento algum. A prova transcorreu sem acontecimentos dignos de nota.

Após 1h52 min Gerhard Berger venceu o GP da Austrália, 3ª vitória de sua carreira e o primeiro piloto a vencer dois GPs seguidos com a Ferrari desde Gilles Villeneuve em 1981 (Mônaco e Espanha). Ayrton Senna e Michele Alboreto completaram o podium, mas o piloto da Lotus foi desclassificado por irregularidades nos freios. A eliminação custou a Senna o vice-campeonato de 1987 e permitiu a outro brasileiro, Roberto Moreno, e a uma equipe inexpressiva, AGS, pontuarem pela primeira vez. O pequenino time francês que contava até a etapa do México com Pascal Fabre ao volante contratou o brasileiro para as etapas finais no outro lado do mundo. Em Adelaide classificou a AGS na 25° e penúltima posição no grid e fazendo uma prova de paciência foi galgando posições com os infortúnios dos adversários. Moreno teve disputas interessantes com Christian Danner (Zakspeed) e Jonathan Palmer (Tyrrell), ele mesmo o pai de Jolyon Palmer, restando 35 voltas a AGS ocupava a 15° e última posição, então as quebras dos carros a frente começaram a ajudar o #14, dentre eles Christian Danner, Andrea de Cesaris e Riccardo Patrese. Roberto Moreno conseguiu o milagre de cruzar a linha de chegada em 7° lugar 3 voltas atrás do vencedor, mas horas após a bandeirada veio a eliminação da Lotus e a nanica AGS pode comemorar seu primeiro ponto. Uma curiosidade final Yannick Dalmas da Lola Larrousse foi o quinto colocado, mas o piloto e a equipe pontuaram afinal o francês não estava inscrito para todo o campeonato.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Cristiano Seixas

Fã hardcore de Fórmula 1, apreciador da história, números e estatísticas da categoria, mais conhecido como Mestre Cristiano Seixas, Wikipédia erra o Cristiano não.