08 de Janeiro de 2005, começava o melhor ano da Toyota na F1 – Dia 232 dos 365 dias dos mais importantes da história do automobilismo • BP • Boletim do Paddock

08 de Janeiro de 2005, começava o melhor ano da Toyota na F1 – Dia 232 dos 365 dias dos mais importantes da história do automobilismo

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

O Toyota TF105 foi apresentado no dia 8 de Janeiro de 2005, o carro seria guiado pelos pilotos Jarno Trulli que havia deixado a Renault e Ralf Schumacher da Williams e a equipe ainda contava com Ricardo Zonta, piloto de testes brasileiro que havia entrado para o time ainda em 2003 e guiado o carro no ano seguinte após a saída de Cristiano da Matta.

Fonte: @Toyota

A equipe terminaria o campeonato atuando como quarta força, atrás da Renault, McLaren-Mercedes e Ferrari. Um ano de grandes disputas por parte das duas primeiras forças que protagonizaram vários Grandes Prêmios com Fernando Alonso e Kimi Raikkonen.

No começo de temporada as coisas pareciam ter engrenado para a Toyota, foram dois 2° lugares e um 3° em apenas cinco corridas no ano. Já Ralf até então se mantinha regular, ocupando o 4° e o 5° lugar no mesmo período de tempo.

A primeira pole do ano, aconteceu no final de semana do Grande Prêmio dos Estados Unidos, naquela corrida da crise dos pneus que permitiu apenas cinco carros terminarem a prova, desta forma o pódio de Trulli e da equipe foi completamente ofuscado e eles também não chegaram a completa-la, já que fizeram uma retirada voluntária ainda na primeira volta com outras equipes que também foram lesadas.

boletimdopaddock.com.br/dia-29-dos-365-dias-dos-mais-importantes-da-historia-do-automobilismo-19-de-junho-de-2005-gp-dos-eua-de-2005-ferrari-bate-o-pe-e-se-agarra-a-unica-oportunidade-de-vitoria-no-ano/9118

Depois do episódio dos Estados Unidos, Ralf Schumacher passou a progredir e obteve a segunda pole do ano para a Toyota no Japão sendo a penúltima corrida da temporada. Ainda outros dois pódios foram conquistados pelo piloto alemão, com dois terceiros lugares no Grande Prêmio da Hungria e China.

As fatídicas temporadas anteriores e o bom rendimento de 2005, fizeram a Toyota optar em manter a sua dupla de pilotos para a temporada seguinte, mas o carro de 2006 não seria tão regular quanto o TF105 o que levou a equipe a se tornar apenas a sexta força do grid.

Ainda nas pistas…

Com 37 anos Michael Schumacher dava os primeiros indícios ainda no começo de 2006 que aquela seria a sua última temporada, e o que de fato acabou se concretizando. O piloto alemão que já havia conquistado sete títulos tinha consciência que não seria mais tão competitivo a ponto de somar mais um título a sua carreira. Mesmo com essas palavras tão duras, Schumacher surpreendeu mais uma vez, conseguindo terminar o seu último ano de contrato na equipe italiana ocupando um segundo lugar no campeonato, atrás apenas de Fernando Alonso que vinha a conquistar o seu bicampeonato com a Renault.

Fora das pistas

William Henry Hartnell nasceu em 1908, em Londres. Era conhecido como Bill Hartnell e um dos feitos da sua vida foi se tornar ator, onde fez diversas peças de teatro de e Shakespeare e mais tarde depois de interpretar inúmeros papeis foi convidado pela BBC para fazer parte de um novo projeto e dar vida a um dos personagens mais duradouros da televisão, ele era o Doctor na série Doctor Who entre os anos de 1963 a 1966.

Alguns diziam que era difícil trabalhar com o ator e certamente com o passar do tempo e a sua idade já avançada ficava mais complicado de adaptar os roteiros e algumas cenas precisavam ser refeitas já que as vezes Hartnell esquecia as suas falas ou não tinha o mesmo pique para fazer algumas cenas.

Foi um ator muito querido e graças a ele a primeira imagem do Doutor pode ser levada para a tv, naquela série que incialmente era voltada para as crianças e gostaria de levar conhecimento para os lares.

Para saber um pouco mais sobre esse ator tão marcante e relatos sobre ele eu recomendo que vocês caros leitores vejam ”Uma Aventura no Tempo e Espaço” é um documentário produzido pela própria BBC para contar o nascimento da série e um pouco mais sobre a sua história. É um bom começo para quem nunca viu nada sobre Doctor Who, mas para os fãs é a oportunidade de aquecer o coração. Quem faz o papel de Hartnell neste documentário é David Bradley, que acabou retornando para a série no último especial de Natal o ”Twice Upon a Time” para dar vida mais uma vez ao primeiro Doutor.

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele espertou em mim o interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Fiz da RBR minha casa e meu carro favorito é a Kinky Kylie.