TL2 Canadá – Max Verstappen encerra sexta-feira na frente dominando

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

Max Verstappen terminou como líder absoluto da sexta-feira, levando o carro da Red Bull novamente à primeira posição do grid ao registrar 1:12:198. O holandês foi seguido por Raikkonen e Ricciardo.

O australiano da Red Bull teve problemas na unidade de potência durante quase toda a sessão, ficando parado nos boxes da equipe enquanto aguardava uma solução. Retornou nos 20 minutos finais para a pista, para algumas voltas de verificação, logo depois instalou os pneus hipermacios e cresceu, passando a ocupar o terceiro lugar, que até o momento era de Lewis Hamilton.

As flechas de prata optaram por testar nesta sessão apenas com os supermacios e ultramacios, deixando de lado os hipermacios onde a performance não é tão consistente com eles. Tanto que a estratégia para o final de semana foi bem conservadora atrelada à escolha dos hipermacios.

Sebastian Vettel também apresentou problemas na sua Ferrari, localizados na suspensão do carro e foi mais um dos pilotos que ficou parado nos boxes da equipe, terminando a sessão apenas em quinto lugar.

Carlos Sainz provocou uma bandeira vermelha, quando bateu com a sua Renault, quebrando a suspensão traseira do carro. Já Vandoorne também protagonizou uma batida tendo que parar a sua McLaren próximo ao grampo.

Saiba como foi o Segundo Treino Livre no Canadá

Quando a pista foi liberada dando início à segunda sessão de treinos livres do Grande Prêmio do Canadá, Kimi Raikkonen levou cerca de dois minutos para se encaminhar para a pista e estava com os pneus ultramacios instalados. Sainz levou um pouco mais de tempo para acompanhar o piloto da Ferrari e deixava os boxes da equipe com os compostos supermacios.

O finlandês da Ferrari foi o primeiro a ter volta aferida com 1:16:158. Sainz vinha logo em seguida com 1:16:667, mas foi superado por Hartley pouco depois que registrava 1:16:671.

Aos poucos outros pilotos entravam na pista. Hartley passava a ser o primeiro com 1:16:014 e Pérez que voltava a assumir o carro da Force India era o quarto colocado com 1:16:971. Raikkonen que realizava a quinta volta do seu pneu ultramacio, após sair de uma volta mais lenta, registrava 1:14:817.

Magnussen era o segundo com 1:15:822 de pneus supermacios enquanto Grosjean com os ultramacios estava em quarto com 1:16:132. Com 10 minutos de sessão já realizada Sebastian Vettel ainda estava nos boxes, assim como a dupla da McLaren e Mercedes, Verstappen e Hulkenberg que teve problemas na primeira sessão.

Raikkonen seguia como líder com 1:14:382, seguido por Sainz com 1:14:433 e Magnussen com 1:15:366.

Ricciardo na sua primeira volta cronometrada tinha 1:15:238 e se tornou o sétimo colocado. Hamilton com os supermacios era o primeiro com 1:13:347, seguido por Bottas com 1:13:810.

Restando dez minutos para o término da primeira meia hora da sessão, a classificação dos pilotos eram: Hamilton, Verstappen, Bottas, Raikkonen, Sainz, Alonso, Leclerc, Vandoorne, Ocon e Pérez.

Hamilton conseguia melhorar a sua marca para 1:13:031 e Bottas tinha 1:13:554. Os pilotos se dividiam na utilização dos pneus supermacios e ultramacios. Apenas Sebastian Vettel não tinha tempo aferido.

Alonso que era o sexto colocado, pulava para a quarta posição com 1:14:297 e logo em seguida se encaminhava para os boxes da equipe. O inglês da Mercedes seguia na ponta com 1:12:777.

Próximo ao término da primeira meia hora da sessão, uma bandeira vermelha era instaurada na pista para a limpeza da curva 7, após Carlos Sainz perder a traseira da sua Renault e bater no muro de contenção.

A sessão foi liberada, restando 58 minutos para o seu término e aos poucos os pilotos foram retornando para a pista. Pérez aproveitava para treinar a largada na saída do pit-lane.

Quando a pista foi liberada os pilotos retornavam com os pneus hipermacios, Raikkonen se tornava o segundo colocado com 1:13:049 e Leclerc era o quinto com 1:14:059. Bottas e Hamilton utilizavam os ultramacios.

 

Sebastian Vettel finalmente havia entrado na pista e ocupava o sexto lugar com 1:13:973. Verstappen superava Raikkonen com 1:12:858, mas ainda utilizava os pneus supermacios antigos, mas o holandês logo após ter registrado esta marca, retornava aos boxes da equipe,

Raikkonen pulava para a primeira posição com 1:12:328, seguido por Hamilton.

Grosjean que estava quase no final da tabela conseguia pular para a sexta posição com 1:13:789.

Verstappen que retornava para a pista com os pneus hipermacios, tomava a liderança de Raikkonen ao registrar 1:12:198.

Stoffel Vandoorne causava um virtual Safety Car após bater no muro e quebrar a suspensão traseira da sua McLaren, onde o seu carro precisava ser removido da pista.

A pista fora liberada restando 29 minutos para o término da sessão, logo Bottas, Hulkenberg, Ericsson e outros pilotos foram deixando os boxes. Assim como Vettel que havia ficado grande parte do tempo parado por conta de problema na suspensão da sua Ferrari. Já Ricciardo seguia acompanhando os trabalhos da Red Bull, que viam a melhor forma para resolver o problema na unidade potência.

Sebastian Vettel que era o décimo terceiro, conseguia subir para a quarta posição ao registrar 1:13:012, mas o alemão conseguia evoluir para 1:12:985.

Com os 20 minutos restante para a finalização da sessão, os pilotos já estavam rodando com os pneus mais desgastados e os tanques dos carros mais cheios, fazendo as simulações de corrida. Ricciardo também fora liberado para a pista, mas tardou para sair da última posição e só foi para décimo quarto com oito voltas do pneu.

O australiano ainda retornou para os boxes e realizou uma troca de pneus, retornando para a pista com os pneus hipermacios e pulando para a quarta posição ao registrar 1:12:980.

Ricciardo conseguia evoluir ainda mais na pista, marcando 1:12:603, passando a ocupar a terceira posição.

https://twitter.com/F1/status/1005166364187914240

Rubens Gomes Passos Netto

“Netto”, popularmente conhecido entre os imigrantes Guaxupeanos que tocam a zueira no pequeno município de São Paulo, gosta de comprar livros e outras bugigangas que orbitam o universo da Fórmula 1, já semeava a discórdia ao aceitar o rótulo de “nerd”, quando em terras tropicais, tal rotulo era algo, um tanto quanto pejorativo aos descendentes de primatas residentes nas regiões montanhosas produtoras de café, o que julgava ser maravilhoso, ainda mais sendo um apaixonado pela Fórmula 1, fã da McLaren por paixão e pela Ferrari por criação, já que nasceu em uma família descente de italianos produtores de café e não fabricantes de macarrão, na sua pacata opinião a melhor temporada foi a 2008, já que por um infortúnio reprodutivo de seus pais não conseguiu assistir a temporada de 1986, admira e muito o Emerson Fittipaldi, tem como o carro dos sonhos o McLaren MP4/4 e sonha em um dia ou noite pilotar em Spa e provar que as teorias que não levam a humanidade a lugar algum dos quais ele defende são mais úteis que um relógio digital, salvo se for para comer um pastel de camarão acompanhado de um chopp escuro.

%d blogueiros gostam disto: