Retrospectiva Mercedes: Uma temporada em que o maior erro esteve nos pneus

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

Não teve equipe com campeonato mais sólido esse ano que o da Mercedes e mesmo que nesta disputa eles não tenham começado na liderança, fizeram o possível para conquistar os pontos necessários e virar o jogo no Grande Prêmio da Itália. Foi usando os seus dois pilotos que o campeonato de construtores foi garantido e isso mostra a importância de um segundo piloto ativo na equipe. Além disso, a Mercedes tinha a máquina do ano, garantindo a eficiência do motor e com isso tiveram apenas uma quebra no ano, no Grande Prêmio da Espanha, quando Bottas sofreu com um derramamento de óleo no motor, ainda no começo da temporada. As dificuldades estiveram no acerto do carro com a mudança de pistas muito diferentes que o calendário abrange ao longo do ano, onde algumas vezes a equipe acabou sofrendo com a temperatura e o desgaste dos pneus e precisou trabalhar de forma mais intensa nas estratégias adotadas.

llLewis Hamilton Vs. Valtteri Bottas

Com a saída de Nico Rosberg da Mercedes, a equipe não precisou mais administrar os conflitos internos e também não necessitou mais lidar com dois pilotos disputando a ponta do campeonato como foi na temporada passada. Mesmo assim arrumara um bom companheiro de equipe para Lewis Hamilton que demostrou potencial e soube aproveitar as chances que apareceram para ele, conseguindo conquistar 3 primeiros lugares no seu ano de estreia, que ficou ainda mais marcante por ser a primeira vez que atingia o topo mais alto do pódio.

Com os erros e quebras da Ferrari, Bottas aproveitou para caçar Vettel e chegar até a última corrida do ano com chances de tomar o vice-campeonato do alemão, vencendo em Abu Dhabi e caso alguma coisa desse errado com Sebastian Vettel poderia ter conseguido ultrapassa-lo na tabela de pontos. Por outro lado, temos que levar em consideração que o começo de temporada de Bottas foi muito melhor que a volta das férias quando seu desempenho caiu um pouco e o piloto acabou sendo superado pelos carros da Red Bull.

Hamilton teve um ano com quebra de recordes: igualou ao número de poles do seu ídolo Ayrton Senna, superando essa marca uma corrida depois, tornou-se o piloto a largar mais vezes na primeira fila ainda no Grande Prêmio da Áustria e ainda foi coroado com o tetracampeonato. O seu pior resultado foi o nono lugar no México e no Brasil, mesmo largando dos boxes, veio engolindo todo mundo para chegar em quarto lugar. Não teve abandonos, fez várias corridas vencendo de ponta a ponta e ainda participou daquela corrida maluca em Baku com Vettel perdendo a cabeça com seu jeito de guiar. Colocou o seu nome na história da categoria mais uma vez e protagonizou corridas das quais muitas pessoas jamais vão se esquecer.

A chave para o ano sólido da Mercedes foi a boa construção de equipe que fizeram, aliado ao aprimoramento do motor e também dos seus chassis, conseguindo, assim, lidar mais facilmente com os desafios que apareceram.

lll Temporada 2018

Toto Wolff diz que o carro da próxima temporada será apenas um aprimoramento do que a equipe já tem nas mãos e pretendem consertar o que acabaram deixando a desejar em 2017, como o desgaste acentuado dos pneus em algumas provas, sendo assim podemos esperar uma Mercedes mais forte e provavelmente um motor ainda mais potente, já que é a equipe que melhor trabalhou com o desenvolvimento dos motores híbridos desde sua implantação, em 2014.

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele espertou em mim o interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Fiz da RBR minha casa e meu carro favorito é a Kinky Kylie.

%d blogueiros gostam disto: