Os melhores jogos e simuladores que rolou na E3 2017

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Filament.io 0 Flares ×

Chega ao fim mais uma E3, a feira de jogos mais famosa do mundo, onde foram apresentados diversos lançamentos e novidades para todos os mercados de jogos, sejam de plataformas (PS4, Xbox One, Nintendo Switch…) ou computador. Como não poderia deixar de ser, diversos jogos de corrida foram anunciados para todos os nichos, desde aquele jogo mais arcade (onde o que importa é você acelerar, fazer curvas sem se preocupar com downforce e muito menos em montar um bom setup para cada pista, ou seja, escolhe o carro que parece mais bacanudo e porreta e senta o dedo no X, se possível faça a curva usando o adversário de parede) até as simulações que prezam uma imersão muito maior e vão te tornar aquele cara que se auto intitula piloto, tipo aquele seu tio chato que tomou Sangue de Boi, Chalise e um vinho de São Roque e já se acha enólogo. (Calma, isso foi só piada, ok?)

Vamos começar então um breve resumo (que vai ser longo, acredite!) das principais novidades que a E3 trouxe para o nosso mundo do automobilismo!

| F1 2017

Produtora: Codemasters

Plataformas: PlayStation 4, Xbox One e PC

Data de Lançamento: 25 de agosto de 2017

Para começar, nada mais justo que trazer o que mais interessa, o tão aguardado F1 2017! O jogo já era esperado por toda comunidade de jogadores do F1 por ser a primeira versão com os novos carros, que mudaram totalmente seu desenho e dirigibilidade, tornando o carro muito mais agressivo e mudando tudo com o que os gamers já estavam acostumados. Não bastasse, quando o jogo foi anunciado a pouco tempo atrás, trouxe consigo uma surpresa e tanto: A volta dos carros clássicos! A Codemasters já havia feito isso no F1 2013 com um notável sucesso, trouxe alguns carros e pistas clássicas bem como cenários de jogo onde esses itens eram inseridos, porém, mesmo com o sucesso desse extra, no F1 2014 já não havia mais essa opção que não apareceu mais até esse ano, quando voltou com força total, sendo um total de 12 carros clássicos que poderão ser utilizados!

Os primeiros carros revelados inicialmente incluíam a McLaren MP4/4, pilotado por Senna e Prost na temporada de 88, a Williams FW14B, pilotada por Mansell e Patrese em 92 e também a Ferrari F2002, pilotada por Schumacher e Barrichello.

Vídeo apresentação inicial:

Já na E3 foram anunciados mais modelos que completarão a lista como a Ferrari F2005, pilotada também por Schumacher e Barrichello, a Ferrari F2007, pilotada por Räikkönen e Massa, a Ferrari 412 T2, pilotada por Alesi e Berger na temporada de 95 e, finalmente, a Red Bull RB6, pilotada por Vettel e Webber na temporada de 2010, ainda faltam ser revelados mais 5 carros clássicos.

Vídeo Ferraris:

 

Vídeo Red Bull Racing:

Vídeo Williams:

Ao que tudo indica, os carros clássicos não farão parte de um “modo cenário”, como era no F1 2013, e sim inseridos na carreira do piloto, conforme avança, ele participa de eventos em que pilotará os carros antigos.

Infelizmente, a Codemasters não trouxe grandes novidades para a feira além de mais carros clássicos e a possibilidade de testar o jogo, que ao que tudo indicia o jogo vai manter boa parte da sua base trazida do F1 2016, o que é bom, tendo em vista que o jogo foi amplamente bem avaliado.

Após a feira, a Codemasters anunciou novos carro clássicos, veja na galeria abaixo quais são:

| The Crew 2

Produtora: Ubisoft

Plataformas: Xbox One, Xbox One X e PC

Data de Lançamento: Início de 2018

A Ubisoft veio com uma conferência sem dúvida marcante, apresentou provavelmente o jogo mais surpreendente da feira (Mario+Rabbids Kindgom Battle), e o trailer de apresentação de The Crew 2 não deixou nada a desejar, um dos mais bonitos dessa feira.

Logo de cara foi possível notar que o jogo mudou…e muito. O foco que o primeiro tinha em carros agora está mais amplo, o jogo conta com motos, barcos e aviões.

Uma sequência desse jogo foi, até certo ponto, inesperada. O jogo inicial da série, apesar do hype inicial, quando foi lançado gerou muita confusão, afinal, ninguém entendeu muito bem sobre o que era o jogo, as coisas não funcionavam bem e por aí foi, mesmo assim a Ubisoft apostou nessa reinvenção e expansão da série, e parece ter acertado.

Seguindo ainda a linha do primeiro jogo, o mundo aberto segue presente e a exploração é encorajada. Infelizmente, ao que tudo indica, o mundo não será muito diferente do primeiro, o que já um mapa considerável (leva-se cerca de 45 minutos de ponta a ponta) e recria os Estados Unidos. Com algumas alterações e incrementos, o país passa a se chamar MotorNation.

A principal novidade se dá mesmo pela presença de diferentes veículos. A adição de barcos e aviões amplia e muito as coisas para se fazer e o jogo ainda cria algo que pode ser bem interessante, a mudança de veículos ao longo de uma corrida, basicamente, você começa em um avião e ao sobrevoar um rio, pode “virar” uma lancha e continuar a corrida, porém só funciona mesmo no modo freestyle do jogo.

O jogo continua sem um modo offline e requer conexão constante mesmo para o modo de história, o problema é que isso sempre gera um número maior de bugs e também o fato de não deixar o jogador se divertir caso tenha problema com sua conexão. O bom disso é que as missões podem ser feitas sozinhos ou em modo cooperativo com outros jogadores.

Obviamente, The Crew 2 não é um jogo para quem procura simulação e o foco é mesmo as corridas de rua onde o estilo arcade prevalece, o que facilita o acesso para jogadores casuais, e embora a exploração do cenário seja bem divertida, o foco ainda são as missões, que conforme completadas abrem novas missões, novas atualizações de carro entre outros, como é comum nesse tipo de jogo. Os controles aparentam ser bons e responsivos independentemente se você está correndo no asfalto, na terra, na água ou no ar, o que torna a realização dessas missões algo mais prazeroso e tranquilo.

A evolução gráfica do jogo é algo que vale a pena ser comentado, enquanto o primeiro deixava a desejar nos detalhes e na imersão de se sentir cruzando os Estados Unidos, o novo aparentemente cumpre bem esse papel. Com cidades maiores e pântanos bem produzidos e com diversos detalhes que aumentam a sensação de ambiente orgânico (animais silvestres, detalhamento de partículas…).

O jogo tem tudo para ser um sucesso, pois aumentando a quantidade e tipo de veículos aumenta sua base de jogadores, porém se distancia de ser um jogo de carros. Isso não se torna um problema quando você entende que o jogo não se trata sobre automobilismo e sim velocidade e diversão sem compromisso, vale a pena ficar atento a ele pois mais informações vão surgir ao longo do ano.

Caso você queira testar o jogo, o site já está com inscrição para a versão beta para as 3 plataformas que deve começar em breve e pode ser acessado aqui https://www.ubisoft.com/en-us/game/the-crew-2/#201289518

| Forza MotorSport 7

Produtora: Turn 10

Plataformas: Xbox One, Xbox One X e PC

Data de Lançamento: 03 de outubro de 2017

Como já se esperava, a Microsoft apresentou o novo jogo da franquia Forza durante sua conferência. A empresa também se valeu do jogo para apresentar a evolução do seu console (o novo Xbox One X) e o jogo era o melhor que se poderia ter para isso, pois chega ao mercado suportando nativamente 4K e rodando a 60 fps.

Porém mais impressionante que o trailer de abertura e demonstração do poder gráfico do novo console, a apresentação contou com algo realmente fora do padrão da indústria automobilística de supercarros.

Geralmente se utilizando de feiras reconhecidas como os salões em Detroit, Frankfurt, Paris para lançar seus novos modelos, uma marca resolveu fazer diferente. A Porsche lançou seu novo carro, o modelo 2018 do Porsche 911 GT 2 RS durante a apresentação do jogo. Trazer um lançamento desse porte para uma feira desse tipo mostra a força que a indústria de jogos tem atualmente. Obviamente o modelo estará presente no Forza MotorSport 7.

Fonte: XBox

A apresentação contou ainda com a presença de duas pilotas (Shannon McIntosh e Verena Mei) para uma demonstração de corrida em dois ambientes diferentes no jogo, um em Dubai e outro em Nürburgring, sob chuva forte para demonstrar os efeitos climáticos.

Se valendo de um console mais poderoso, o jogo puxa para cima os limites gráficos, o tornando o jogo mais bonito da série até agora, os carros estão extremamente detalhados, as pistas realistas e os efeitos climáticos providenciam uma imersão única ao jogo. Prepare o bolso pois vai valer a pena investir tanto em um Xbox One X quanto numa TV 4K. (Boa sorte…)

O jogo contará com cerca de 700 carros já no lançamento, quase dobrando os 450 do jogo anterior da série, e inclui o retorno da marca Porsche. Haverá também cerca de 30 pistas (ou localidades) com mais de 200 diferentes tipos de configurações para correr. O clima e o modo noturno que foram adicionados ao jogo anterior não são mais apenas modos: Há agora um sistema climático dinâmico que muda a cada corrida, inclusive durante as corridas e se você pensa que isso é apenas “sol-chuva”, saiba que você conseguirá ver aquele efeito de refração no asfalto quente, você conseguirá ver a chuva se formando e o ambiente mudando ao longo da corrida, como por exemplo a formação de poças de água, que reagem as passagens dos carros e podem sumir, caso volte o sol.

Fonte: Canaltech.com.br

Os detalhes foram tão pensados que você verá itens dentro do cockpit vibrando conforme você passe em bumps. Retrovisor, fios, tubos e outros se moverão, os limpadores de para-brisa balançarão conforme você corre. Tudo pensado para aumentar ainda mais a imersão de quem joga.

E imersão não se consegue somente com bons gráficos, o jogo agora traz um novo nível de customização. Uma das novidades é a inclusão de modelos femininos e masculinos, com diferentes perfis corporais e um catálogo com mais de 300 peças de vestuário. O jogo dará a liberdade de escolher macacões, capacetes, HANS, luvas e também elementos antigos, como capacetes de couro, espera-se também algumas referências a cultura pop atual.

Pode parecer sem sentido você “perder tempo” customizando algo que, a priori, não vai ser visto durante uma corrida, porém o jogo é feito por outros momentos e agora seu personagem será mostrado em diversos momentos nas telas de carregamento, nos lobbys de corridas online, no seu avatar e, principalmente, no pódio ao final das corridas.

Como um jogo não é feito só de visual, a produtora de Forza se esforçou também na parte sonora. Diversos pontos foram pensados para aumentar a imersão, por exemplo, se você sai de um menu principal para uma seleção que inicie os ajustes seu carro a música sofrerá uma alteração para que pareça vinda do rádio do outro lado da sala, entre no carro para o modo Forzavista (modo de fotografia) e o som ficará abafado, vá para a tela de seleção de carros enquanto seu personagem aguarda e o som parecerá vindo dos alto-falantes do circuito. Pensa que é só? Conforme você inicia sua corrida, em cada circuito diferente você irá ouvir a trilha sonora como um flash enquanto você passa pelos alto-falantes do circuito. Diversos outros efeitos foram adicionados também, todos cuidadosamente pensados para te inserir ainda mais nesse mundo.

Podem ser coisas pequenas, mas que no conjunto fazem a diferença, aumentando a sensação de velocidade. Ponto para o Forza.

Em relação a física, segundo o produtor do jogo, Alan Hartman “Nós continuamos levando o sistema físico mais longe e eu entendo que as pessoas possam pensar ‘hey, se você fizer isso vai tornar o jogo inacessível’. Esse não é o caso, realismo e punição não tem que caminhar juntos”.

A Turn 10 considera estar redefinindo o que entendemos por realismo, pois o foco não é só no carro e seus comportamentos e sim na parte humana que envolve o jogo, por isso é importante ter um capacete arranhado ou um alto-falante numa garagem, as nuvens de chuva se formando ou o limpador batendo no para-brisa, tudo focando uma maior imersão, em que te de a sensação de ser um piloto.

Forza 7 On Board. Fonte: @cdn2

Segundo o diretor criativo e fundador da Turn 10, Dan Greenawalt, “O que fazem os carros mais confiáveis são as mãos humanas que o fizeram, e sim, isso cria imperfeições, mas são essas imperfeições que realmente trazem isso a vida”.

Como nota, vale adicionar que foi anunciado a atualização grátis de alguns jogos no lançamento do Xbox One X para que suportem 4K e que entre eles está o jogo Forza Horizon 3.

| Gran Turismo Sport

Produtora: Polyphony Digital

Plataformas: PlayStation 4 (Exclusivo)

Data de Lançamento: Outono/2017


O jogo, já próximo ao seu lançamento, foi um pouco “esquecido” pela Sony na sua conferência. Um pouco antes dela ocorrer, o jogo ganhou um novo trailer, mostrando belos visuais. O jogo contará com novas pistas fictícias e também alguns circuitos reais muito aguardados, como Interlagos, que embora já tenha sido confirmado ainda não apareceu em nenhum trailer ou imagem do jogo.

Foi revelado também mais sobre os carros que estarão presentes no jogo. Em um dos trailers é comentado que ao longo da série muitas vezes o jogo se tratava mais de colecionar carros e que agora o enfoque é na experiência, portanto não espere comprar um carro sem sentido que você jamais correrá, o foco aqui é em selecionar bons carros para corridas incríveis. O jogo também focará mais em carros de corrida deixando um pouco de lado carros de passeio, embora seja difícil considerar uma Ferrari um carro de passeio.

Foi apresentado também uma gama maior de carros da Lamborghini, até então o único carro anunciado era o Lamborghini Veneno, agora o jogo também conta com três versões do Huracan: o modelo de rua, o modelo GT 3 (com a pintura nº 63 da equipe Grasser) e um modelo para o Grupo 4.

Após terem anunciado no último ano um bônus para quem comprar o jogo na pré-venda, finalmente revelaram fotos do Peugeot RCZ Gr. B, o carro que será entregue aos compradores.

Foram revelados também algumas imagens dos menus de seleção e não há grandes novidades nas opções, mantendo as tradicionais da série, porém repaginadas.

Fonte: GTplanet.net

Não se falou muito ainda sobre algo muito aguardado na série, o chamado e “Editor de Padrões”, essa ferramenta de personalização já tão presente em outros jogos concorrentes (como o Forza), porém sabe-se da possibilidade de aplicação de decalques e isso foi abordado de uma maneira interessante, com uma imagem que une essa nova função com um dos mais aguardados carros também, a entrada da Porsche no repertório após o fim do contrato de exclusividade que possuía com a Eletronic Arts, com a apresentação de um Porsche 911 GT3 RS.

Porsche Gulf Oil Fonte: GTplanet.net
Porsches Fonte: GTplanet.net

Fora isso a feira não trouxe muitas novidades sobre o jogo, provavelmente porque o jogo já se encontra em fase de lançamento e com uma versão beta já acontecendo. Apesar de ter um stand para a imprensa testar o jogo em uma partida completa com outros jogadores, não há muito o que se falar sobre um jogo que já está quase nas prateleiras.

| Need for Speed Payday

Produtora: Eletronic Arts

Plataformas: PlayStation 4, Xbox One e PC.

Data de Lançamento: 10 de novembro de 2017

No dia 10 foi a vez da Eletronic Arts (EA) fazer o anúncio do novo jogo da famosa série Need for Speed, o próximo capítulo da série leva o nome de Payback, o nome já havia sido revelado algumas semanas atrás, porém nenhuma informação havia sido dada, só na feira que foram revelados detalhes e o jogo ganhou um trailer do seu gameplay.

Need for Speed Payback novamente se volta para famosa franquia do cinema Velozes e Furiosos e vai ser recheadas de corridas absurdas e com uma história de pano de fundo baseada em crimes. Vale lembrar que os dois jogos da série Underground surgiram também após o sucesso dos primeiros filmes.

De acordo com a Eletronic Arts, o jogo será em mundo aberto (o maior da série até hoje) e haverá diversas missões espalhadas pelo mapa, como é comum nos jogos da série com essa pegada, os carros serão altamente customizáveis, dando a possiblidade de transformar carros simples em supermáquinas.

Apesar de ser um jogo de corrida e focada em carros, as missões de Jesse, Tyeler e Mac (novos personagens do jogo) serão no melhor estilo dos jogos de ação de mundo aberto do mercado, perseguições, câmeras em slow motion e recheada de cutscenes. As corridas que entram na trama não serão apenas no estilo “Largue, acelere, aperte o botão do nitro e chegue em primeiro lugar“, ao que tudo indica, essas missões terão um sentido na história e provavelmente seguirão uma linha próxima as missões de fuga e perseguições de GTA, Watch Dogs e similares.

| Project Cars 2

Produtora: Slightly Mad Studios

Plataformas: PlayStation 4, Xbox One e PC (Via Steam)

Data de Lançamento: 22 de setembro de 2017 (Previsão)

A sequência do aclamado jogo também deu as caras na E3 e algumas informações surgiram a respeito do próximo jogo da Slightly Mad Studios. A produtora diz que o jogo é “a próxima evolução na premiada série de corrida, contando com os mais icônicos carros sob as condições mais emocionantes para entregar a experiência de Jornada de Piloto Definitiva. O jogo foi criado por jogadores, testado por pilotos mundialmente famosos e a escolha principal dos profissionais de e-Sports, o jogo promete trazer a essência do esporte a motor no mais belo, bem desenvolvido e tecnicamente avançado jogo de corrida do planeta”.

Sabe-se que inicialmente o jogo contará com mais de 170 caros e mais de 60 circuitos, sendo diversas novas pistas (todas incluídas no jogo através do avançado sistema de mapeamento por drones) porém algumas apenas versões “espelhadas” dos traçados. As pistas contarão com diversas superfícies como terra, lama, cascalho, gelo e, obviamente, asfalto.

O jogo também conta com sistema dinâmico de clima e tempo utilizando o sistema LiveTrack 3.0, que traz maior fluidez nas alterações e maior realismo nas mudanças climáticas.

Uma das notícias interessantes é que Project Cars 2 irá contar com suporte ao VR (Realidade Virtual) e também resolução 12k, divididas em 3 telas 4K. (Boa sorte investindo nisso!)

O modo carreira do jogo também foi desenvolvido, muito embora já contasse com um sistema muito bom no primeiro jogo. O jogo agora permite você ter um maior controle sobre como seguir com suas preferencias, dando poder parar decidir como sua carreira irá progredir, não somente dando a oportunidade de escolher a classe de veículos que você irá progredir. Você poderá decidir entre os 9 diferentes tipos de categorias ou focar em algumas por várias temporadas.

Com isso a produtora também irá trazer um pedido antigo dos fãs da série, o modo de Campeonato Online, agora o jogo conta com a possibilidade de os jogadores criarem ligas online, uma funcionalidade muito útil para os praticantes de e-Sports.

O sistema de controles também foi incrementado e agora também irá ajudar os jogadores que não dispõe de um volante a se divertir, pois promete trazer um controle e sensação maior aos usuários de controle.

Uma das grandes novidades para o jogo foi a inclusão do modo Rallycross, categoria complemente diferente do estilo inicial do jogo, onde era focado somente em pistas asfaltadas. Os produtores do jogo trabalharam em conjunto com os pilotos de fábrica da Honda como consultores, o americano Mitchell deJong, campeão do GRC Lites 2014, e o suíço Oliver Eriksson, campeão do GRC Lites 2015, enquanto detalhes técnicos foram feitos em colaboração com a equipe OMSE para trazer a experiência mais autentica possível.

Rallycross. Fonte: @E3

O jogo também contará com a categoria de monopostos americana mundialmente famosa IndyCar e trará o grid completo de 2016, obviamente o circuito mais famoso não ficará de fora e o jogo trará o lendário circuito de Indianápolis. O modelo atual conta com o chassi Dallara DW12 para todo o grid e dois motores disponíveis: Chevrolet e Honda. O desenvolvimento foi auxiliado pelo piloto James Hinchcliffe, que declarou que a versão digital é bastante precisa fazendo apenas algumas ressalvas, segundo Hinchcliffe “Tem algumas pequenas discrepâncias em relação a realidade, alguns detalhes de como algumas coisas reagem em alta velocidade e como algumas coisas reagem em baixa velocidade”.

Foto Indy. Fonte: @imgur

Apesar de todo o grid confirmado (lembrando que cada piloto tem a sua pintura, aumentando a gama de seleção) o mesmo não se pode dizer das pistas, até o momento apenas 6 das 16 pistas da temporada de 2016, sendo confirmadas as pistas de Long Beach, Indianapolis Motor Speedway Road Course, Indianapolis Motor Speedway e cogitadas, por estarem presentes já no primeiro jogo da série, Road America, Watkins Glen Internacional e Sonoma Raceway.

A ideia de circuitos ovais vem desde o projeto do primeiro jogo da série e nunca foi muito desenvolvido, por isso tem-se a esperança que eles deem a cara agora com a inclusão oficial da IndyCar no jogo, aumento o número de circuitos para a categoria.

O jogo ainda trará carros clássicos da categoria, como o Lotus 38, o primeiro carro com motor central a vencer as 500 milhas de Indianápolis em 1965 com o piloto de Fórmula 1 Jim Clark, e também o Watson Roadster de Parnelli Jones. Ambos são dois dos mais icônicos carros da categoria que já correram no The Brickyard e na corrida de 1963 os americanos acompanharam uma batalha entre esses carros por todas as 200 voltas, com Parnelli Jones saindo vitorioso.

Foto Indy Classic. Fonte: @imgur

| Resumo

Nenhuma grande surpresa ocorreu durante a E3, as grandes séries seguem em alta, inovando e melhorando seus produtos, fazendo de tudo para aliar simulação de alto nível, acessibilidade e realismo gráfico. As atualizações dos consoles ajudam nessa parte e tornam possível o melhoramento dos jogos. Já os focados em um estilo mais arcade podem se inovar mais, brincar com seus temas e jeito de jogar, pois prezam puramente a diversão, não se importando se você vai usar um pneu slick ou off-road, com isso, Need For Speed parece inserir mais importância a história em relação aos outros jogos, se tornando quase que um “jogo misto”.

O F1 2017 vem com uma aposta mais certa, se vale de grande parte do formato do jogo do ano anterior e traz novamente os carros clássicos para uma nova experiência.

Os pontos de destaque durante a feira parecem ter ficado mesmo com a mudança no formato do jogo de The Crew 2 e também para as melhoras presentes no Forza, que tudo indica vai dar um salto em cima de Gran Turismo.

Apesar da notável melhora de Project Cars 2, ainda é um jogo de razoável nicho, não atingindo tanto o grande público como Forza ou Gran Turismo, talvez o lançamento dessa sequência venha para elevar o jogo ao mesmo patamar desses jogos já consagrados no mercado, já que, ao que indica, o jogo será melhor e mais completo que o Gran Turismo.

Rafael Celloni

Farmacêutico, geek, cozinheiro mal sucedido e metaleiro que curte sertanejo, pagode e funk sem problemas

You May Also Like

%d blogueiros gostam disto: