Lucas di Grassi vence segunda prova no Paraná

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

Lucas di Grassi conquistou sua segunda vitória na segunda prova na Stock Car neste domingo (6) no autódromo Internacional Ayrton Senna, em Londrina (PR). O piloto da Hero Motorsport esteve entre os que tiveram melhor desempenho nas duas provas, di Grassi soube muito bem se defender na pista e largando da quarta posição, ultrapassou Júlio Campos, que tinha problemas no carro, para ganhar a posição de Cacá Bueno após executar uma boa parada nos boxes.

A primeira posição caiu no colo de Lucas di Grassi depois que  Átila Abreu ter sido punido, o carro 51 foi erguido para a realização da troca de pneus sem antes ter o galão de combustível desconectado. A primeira vitória de di Grassi aconteceu também no Paraná, na segunda prova realizada em Curitiba.

A segunda posição ficou com Rubens Barrichello que conseguiu superar Thiago Camilo na parte final da prova e garantiu o pódio que ele acabou perdendo na primeira sessão. Desta vez o piloto da Full Time conseguiu também se dar bem na parada dos boxes. A terceira colocação ficou para Daniel Serra da Eurofarma/RC que também ultrapassou o piloto da Ipiranga Racing, Camilo ficou apenas com a quarta posição. O top-5 foi fechado por Diego Nunes da Full Time Bassani que deu um baita de um trabalho para Max Wilson, tentando de várias formas conquistar a posição até a última volta.

Após vencer a primeira prova, Max Wilson ficou com o sexto lugar, defendendo mais uma vez a Eurofarma/RC. Cacá Bueno foi o sétimo colocado com a Cimed Racing, depois do desastre do pitstop. Sérgio Jimenez conquistou a oitava posição com o carro da Squadra G-Force. Tuka Rocha da Vogel foi o nono e para finalizar, Allam Khodair com apenas um Hero Push ficou com o décimo lugar com o equipamento da Blau Motorsport.

A segunda prova contou com a intervenção do Safety Car ainda na décima terceira volta depois da batida provocada por Antonio Pizzonia em Denis Navarro, que levou o piloto do carro #5 a se chocar com a barreira de pneus. O piloto da Prati-Donaduzzi foi desclassificado da sessão. Valdeno Brito também foi punido por atitude antidesportiva depois do toque com Nelson Piquet nos minutos finais da sessão.

Felipe Fraga foi punido com um drive through nos boxes por ter queimado a largada, assim como Átila Abreu por irregularidade nos boxes.

Após a conclusão da segunda prova, Daniel Serra se mantém na liderança com 116 pontos, Cacá Bueno retoma a segunda posição com 80 pontos e Felipe Fraga aparece em terceiro com 76.

lll Saiba como foi a segunda corrida em Londrina

Os pilotos que receberam o Hero Push foram: Thiago Camilo, Ricardo Zonta, Allam Khodair, Júlio Campos, Antonio Pizzonia e Lucas Foresti.

Para a largada da segunda corrida tínhamos Thiago Camilo, Cacá Bueno, Júlio Campos, Lucas di Grassi, Átila Abreu, Felipe Fraga, Rubens Barrichello, Daniel Serra, Marcos Gomes e Max Wilson.

Na volta de apresentação, Ricardo Zonta e Felipe Lapenna tinham problemas nos carros e ficavam parados na pista. Zonta largaria da décima terceira posição e Lapenna era o décimo sétimo. Zonta ainda conseguiu fazer o seu carro funcionar, mas era obrigado a largar do final do pelotão, não podendo retornar para a posição original.

Assim que o Safety Car deixou a pista por conta da primeira volta, Thiago Camilo conseguia se manter na primeira posição, mas era pressionado por Cacá Bueno, que fritava os pneus para tentar de todas as formas conseguir a primeira posição.

Felipe Fraga sofria com Lucas di Grassi que conseguia conquistar a quarta posição sem utilizar os botões de ultrapassagem. Átila Abreu pouco tempo depois era mais um piloto a ultrapassar Fraga e ficava com o quinto lugar.

Valdeno Brito batia, após ser tocado por Antonio Pizzonia.

Júlio Campos tinha problemas no seu carro da Prati-Donaduzzi que tinha a carenagem solta na parte traseira do seu carro e vinha raspando no seu pneu. Para compensar o problema, Campos acionava o botão de ultrapassagem recebido pela votação, para se defender de Lucas di Grassi.

Pouco tempo depois Fraga que estava com o push acionado conseguia ultrapassar Lucas di Grassi que estava envolvido na tentativa de ultrapassar Júlio Campos.

Lucas Foresti, rodava sozinho e saia da pista, restava pouco mais de meia hora para o término da sessão.

Mais uma prova em que os pilotos estavam extremamente próximos. Max Wilson realizava a ultrapassagem em Daniel Serra para ocupar a sétima posição e os dois acionavam o push na mesma volta.

Júlio Campos passava a ser pressionado pela dupla da Eurofarma RC e Max Wilson era o que estava dando mais trabalho ao piloto da Prati-Donaduzzi. Nesta briga Rubens Barrichello também havia se aproximado, Serra e Wilson trocavam de posições.

Na volta 10 era a vez de Wilson conseguir ultrapassar o companheiro de equipe e Júlio Campos e aproveitava para abrir uma vantagem logo depois.

Na volta 11 Serra concluía a ultrapassagem em Campos. Gabriel Casagrande lutava com Barrichello e o piloto do carro #111 conseguia colocar Campos entre ele e o piloto da Vogel Motorsport.

Felipe Fraga era obrigado a cumprir um drive through por ter queimado a largada e despencava para a vigésima sexta posição.

Denis Navarro e Antonio Pizzonia que disputavam a décima terceira posição acabavam se tocando. Navarro estava com o carro mais à frente e era tocado pelo piloto da Prati-Donanaduzzi. Pouco depois o Safety Car entrava na pista. Os comissários de prova optavam por desclassificar Pizzonia por atitude antidesportiva.

Foto: Fernanda Freixosa

Restando pouco mais de 17 minutos para o término da sessão, acontecia a relargada. Camilo conseguia se manter na ponta. Lucas di Grassi e Átila Abreu acionavam o botão de ultrapassagem para ganhar mais potência.

A janela de box já era acionada e vários pilotos se encaminhavam para os boxes, assim como Camilo, di Grassi, Serra, Nunes, Bueno, Jimenez, Khodair, Campos e Casagrande.

Na segunda parada dos boxes, os pilotos voltavam próximos a de quem havia parado primeiro e eles seguiam disputando posições na pista.

Cesar Ramos depois de um toque com Nelson Piquet, ficava com a suspensão quebrada e era obrigado a abandonar a prova.

Átila Abreu conseguia realizar uma parada mais rápido e retornar à frente de Thiago Camilo se tornando o líder da prova.

Com o fechamento da janela dos boxes as posições eram, Abreu, Camilo, di Grassi, Barrichello, Serra, Nunes, Rocha, Wilson, Bueno e Jimenez.

Júlio Campos ficava com o pneu furado e tinha que se encaminhar para os boxes.

Na volta 23 Abreu que era o líder da prova, acabava recebendo um drive through por conta de irregularidade nos boxes, enquanto o carro era levantado o galão de combustível ainda estava conectado ao seu carro e isso é proibido.

Felipe Fraga realizava mais uma parada nos boxes e retornava na vigésima segunda posição.

Abreu cumpria a punição na última volta e Lucas di Grassi passava a ser o primeiro colocado da prova. O piloto da Shell V-Power retornava em oitavo para a pista.

Marcos Gomes se tocava com Nelson Piquet e o piloto que estava na décima posição era visto abandonando a prova.

Rubens Barrichello saltava para a segunda posição depois de ultrapassar Camilo e Daniel Serra se aproximava do piloto do carro #21 para tentar chegar a terceira posição e concluía a ultrapassagem na última volta.

Foto: Fernanda Freixosa

Diogo Nunes conseguia retomar a posição em Max Wilson para ficar com a quinta posição, o piloto da Eurofarma terminava a segunda prova em sexto.

Cacá Bueno vinha em sétimo, com Sergio Jimenez em oitavo, Tuka Rocha em nono e Allam Khodair com um único botão de ultrapassagem em décimo.

Valdeno Brito era punido por atitude antidesportiva, por ter batido no carro de Nelson Piquet e tirado o piloto da Full Time Bassani.

lll Resultado Corrida 2 – Top-10*:
1. 11 Lucas Di Grassi (Hero Motorsport)
2. 111 Rubens Barrichello (Full Time Sports)
3. 29 Daniel Serra (Eurofarma RC)
4. 21 Thiago Camilo (Ipiranga Racing)
5. 70 Diego Nunes (Full Time Bassani)
6. 65 Max Wilson (Eurofarma RC)
7. 0 Cacá Bueno (Cimed Chevrolet Racing)
8. 55 Sergio Jimenez (Squadra G Force)
9. 25 Tuka Rocha (Vogel Motorsport)
10. 18 Allam Khodair (Blau Motorsport)
*RESULTADOS SUJEITOS A VERIFICAÇÕES TÉCNICAS E DESPORTIVAS – Fonte: StockCar.com.br

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele espertou em mim o interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Fiz da RBR minha casa e meu carro favorito é a Kinky Kylie.

%d blogueiros gostam disto: