Lewis Hamilton vence a corrida da Espanha, com Vettel fora do pódio

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

Confirmando o bom desempenho do final de semana da Mercedes, Lewis Hamilton venceu mais uma prova na Espanha, sendo a 64° da sua carreira e agora o inglês da Mercedes dispara no campeonato com 17 pontos de diferença para Sebastian Vettel, que é o seu rival direto até o momento.

Valtteri Bottas herdou a segunda posição de Sebastian Vettel, logo após o piloto da Ferrari realizar a sua segunda parada nos boxes, retornando com um novo jogo de pneus médios. Mais uma vez a equipe italiana cometeu um erro na sua estratégia ao acreditar que os pilotos da Mercedes fariam o mesmo e com isso o alemão acabou voltando na quinta posição, conseguiu apenas ultrapassar Daniel Ricciardo e ficou em uma luta eterna para conseguir uma aproximação em Max Verstappen para retornar ao pódio, permanecendo assim até a última volta da corrida.

Os carros da Red Bull mostraram um melhor rendimento com os compostos macios e dessa forma foi possível manter os pilotos por mais tempo na pista, com isso Verstappen liderou algumas voltas da prova até realizar a parada obrigatória para a instalação dos pneus médios. Para Ricciardo a mesma estratégia foi adotada e o piloto finalizou em quinto lugar, ainda conseguindo dar algumas voltas rápidas se destacando como um dos mais velozes no circuito de Barcelona.

Ocupando a sexta posição, veio Kevin Magnussen da Haas, sendo o único piloto a terminar a prova pela equipe. Grosjean se envolveu em um acidente no início da prova, rodando sozinho e tentando de todas as formas retornar a pista para não perder muitas posições. Foi o seu erro não pensar na situação como um todo. Acelerou o seu carro e se viu atravessado no meio do pelotão que vinha logo atrás, Nico Hulkenberg e Pierre Gasly não tiveram tempo de reagir a manobra insana do francês e acertaram ele em cheio e com isso abandonaram a prova.

Sainz finalizou a prova em sétimo, seguido por Fernando Alonso em oitavo. O espanhol teve uma largada ruim e estava contando com a chuva que não apareceu, mas conseguiu retornar à posição de origem da largada. Pérez ficou com o nono lugar. O monegasco que largou de décimo quarto, finalizou na décima posição, sendo um dos poucos pilotos que conseguiu aproveitar a lambança do começo da prova, para conquistar algumas posições, mesmo que com o seu atual equipamento, não fora possível permanecer mais a frente.

Raikkonen, Ocon e Vandoorne foram outros pilotos que não completaram a prova, pois tiveram problemas em seus carros.

Halo 

Quando o halo foi implementado como dispositivo de segurança nos carros ele levantou várias polêmicas, principalmente quanto a sua estética e alguns apostavam que ele não tinha muita serventia para alguns tipos de acidente. Hoje (13) com a batida que aconteceu entre o carro de Grosjean, Gasly e Hulkenberg, alguns pedaços de carro voaram em direção a cabeça dos pilotos, principalmente um pedaço do assoalho do carro da Haas ficou parado entre o halo e a cabeça de Grosjean. No caso de Gasly o pneu se dobrou para cima do piloto, assim como alguns pedaços de carro que também foram em sua direção encontraram a barreira de proteção e não causaram nada grave nos pilotos.

Neste acidente ele foi fundamental para que nada pior acontecesse com os pilotos, poderia ter sido mais grave dada as dimensões do erro que o francês cometeu.

https://twitter.com/F1/status/995682478038777861

lll Saiba como foi a corrida

Fernando Alonso era o único dentro dos 10 pilotos que largou com os pneus supermacios.

https://twitter.com/F1/status/995653674943774722

Hamilton se mantinha na ponta e Vettel pulava para a segunda posição. Alonso que havia largado em oitavo despencava para a décima primeira posição, praticamente ”sambando” na pista sem nenhuma aderência dos pneus.

O Safety Car era ativo na primeira volta, após uma colisão entre Grosjean, Gasly e Hulkenbeg. O piloto francês da Haas acabou rodando, depois de dizer que Magnussen havia perdido rendimento e estava tentando se livrar do companheiro de corrida. Com isso para voltar para a pista, ele acelerou o carro fortemente e foi acertado por Hulkenberg e Gasly que vinham logo atrás tirando os outros dois da corrida.

https://twitter.com/F1/status/995654054494769154

Após o acidente com eles, foi possível perceber o quanto o halo foi essencial nesta corrida, um pedaço de assoalho havia voado em direção a cabeça de Grosjean, na Toro Rosso de Gasly o pneu veio em cheio para cima dele e depois de quase essa tragédia, a eficiência dele foi comprovada.

Hartley e Stroll realizavam uma primeira parada logo no começo da corrida.

O carro de segurança saia da pista na volta 6, Alonso conseguia ultrapassar Ocon na curva 3 por fora. Hamilton se manteve na ponta, seguido por Vettel, Bottas, Raikkonen, Verstappen, Ricciardo, Magnussen, Sainz, Leclerc e Alonso.

Na volta 10 saia uma penalização para Vandoorne de 5 segundos por ter cortado caminho na curva 2, durante a primeira volta.

O piloto inglês da Mercedes abria mais de 4 segundos de vantagem em Vettel.

Leclerc da Sauber estava em nono e Stroll da Williams aparecia na décima segunda posição e já era a décima quarta volta. O bom posicionamento deles vinha em decorrência da confusão que havia acontecido na primeira volta, pois o monegasco havia largado de décimo quarto e o canadense de décimo oitavo.

Sebastian Vettel realizava a sua parada na décima oitava volta e retornava para a pista com os pneus médios. O alemão retornava em sétimo. Hamilton seguia na ponta fazendo a volta mais rápida da pista e registrava 1:21:328.

Bottas realizava a sua parada duas voltas depois e a equipe instava os pneus médios nele. O finlandês não conseguia retornar na frente do alemão como a equipe estava prevendo. Vettel realizava a ultrapassagem em Bottas enquanto o dono do carro #77 retornava para a pista.

Leclerc que era o nono caia para décimo sexto depois de realizar a sua parada e a Sauber também instava os pneus macios. Na volta seguinte era a vez de Fernando Alonso se encaminhar para os boxes e utilizava os pneus de faixa branca.

Kimi Raikkonen depois de ser ultrapassado na pista por Verstappen, começou a despencar no grid com falta de potência na sua Ferrari e a equipe pedia para que ele encostasse o carro. Raikkonen conseguia mexer em alguma configuração e ainda levar o carro para os boxes, mas pouco depois abandonava.

Lewis Hamilton realizava a sua parada na volta 26 e assim como o companheiro de equipe, tinha os pneus médios instalados. Verstappen se tornava o líder da prova. Na mesma volta Sainz se encaminhava para os boxes.

Saiz e Ericsson disputaram a nona posição roda com roda na volta 29 e o piloto da Sauber levava a melhor, conseguindo se manter na frente do piloto espanhol.

Ocon realizava a sua parada na trigésima primeira volta e despencava para a décima sexta posição depois de terem um problema no seu pitstop.

Magnussen que estava em sexto, fora aos boxes na volta 33. Na 34 era a vez de Ricciardo e o australiano que estava em terceiro retornava em quinto, a Red Bull apostava em apenas uma parada nos boxes. Verstappen que era o líder da corrida, parava na volta seguinte a do companheiro de equipe e tinha tempo suficiente para retornar na frente dele.  Vandoorne que também ainda não havia realizado o seu pit, fora aos boxes na volta 36.  

Ericsson fora o último a se encaminhar para os boxes e retornava na décima segunda posição.

Após todas as paradas dos boxes as posições eram: Hamilton, Vettel, Bottas, Verstappen, Ricciardo, Magnussen, Sainz, Leclerc, Alonso e Pérez.

Fernando Alonso tentava uma aproximação em Leclerc, para tentar conquistar a oitava posição.

Ocon abandonava a prova, logo após sair fumaça do motor da sua Force India e apresentar perda de potência, sendo obrigado a encostar na curva 4 com na volta 41. O Safety Car virtual era ativo.

Sebastian Vettel realizava mais uma parada na volta 42 e mais uma vez retornava com os pneus médios, na quarta posição.

A relargada acontecia na volta 43 e Fernando Alonso conseguia realizar a ultrapassagem em Charles Leclerc. Verstappen perdia um pedaço da asa após se tocar com Sirotkin na pista, mas o holandês conseguiu se manter na pista e era o terceiro colocado.

Stoffel Vandoorne parava a sua McLaren na saída dos boxes depois de ter problemas, abandonando na volta 48.

Na volta 53 Vettel começava a sua aproximação em Verstappen, na tentativa de retornar ao pódio do Grande Prêmio da Espanha.

Pérez ultrapassou Charles Leclerc na volta 60, passando a ser o nono colocado.

Lewis Hamilton vencia mais uma corrida, seguido por Bottas e Verstappen. Vettel ficava com a quarta posição depois de ter largado em segundo.

Uma prova com uma grande quantidade de pilotos que terminaram a duas voltas atrás do líder, começando a partir do nono colocado.

 

 

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele espertou em mim o interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Fiz da RBR minha casa e meu carro favorito é a Kinky Kylie.

%d blogueiros gostam disto: