28 de Fevereiro de 1953, nascia Ingo Hoffmann, o Alemão – Dia 282 de 365 dias mais importantes da história do automobilismo

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×
Ingo Hoffmann Fonte: Pinterest

Ingo Hoffmann, maior campeão da Stock Car e um dos maiores nomes do automobilismo brasileiro, comemora 65 anos hoje. Lenda viva do esporte a motor no país do futebol teve contato com o templo sagrado de Interlagos ainda criança, desde então passou a frequentar assiduamente o autódromo. Em 1972 estreou nas competições pilotando um Fusca. Em 1973 conquistou o título da Divisão 3, em 1974 passou a competir com a famosa Brasília número 17, número que carregou por todo o restante de sua vitoriosa carreira.

Ingo Hoffmann Fonte: Pinterest

O passo seguinte foi tentar os monopostos da Formula Super V. A chegada a F1 ocorreu precocemente na equipe brasileira Coopersucar em 1976, uma ascensão meteórica impossível de ocorrer nos dias de hoje. A estreia ocorreu no GP Brasil de 1976 onde largou em 20° e chegou em 11°. Neste ano ainda tentou classificar o Coopersucar mais 5 vezes, sem êxito em nenhuma delas. Em 1977 disputou o GP da Argentina onde largou em 19° e abandonou por problemas de motor e na sequência no GP Brasil teve sua melhor participação na categoria largando em 19° e chegando a ocupar a 6° posição que lhe daria 1 ponto, mas um furo no pneu traseiro esquerdo o fez perder rendimento sendo ultrapassado por Renzo Zorzi da Shadow.

O fim de um ciclo significa o início de outro, encerrada a etapa da F1 começava o capitulo mais importante de sua carreira, a Stock Car. Foi na recém-criada categoria do automobilismo brasileiro que Ingo Hoffmann atingiu seu auge. Convencido por um amigo publicitário que atendia a conta da Chevrolet resolveu aceitar o desafio de acelerar os Opalões abandonando o sonho dos monopostos. Entre 1979 e 2008 participou de todas as provas da categoria exceto a etapa inaugural em Tarumã 1979. Viveu todas as transformações da categoria, passando dos Opalões clássicos, aos Opalões estilo batmovel, os Omega, os chassis tubulares com as bolhas do Vectra, Astra e Mitsubishi Lancer. Seu currículo na categoria é mais que respeitável: 332 corridas disputadas, 76 vitórias, 60 poles, 12 títulos: 1980, 1985, 1989-1994, 1996-1998 e 2002. Foi também o primeiro a conquistar uma vitória na Stock com um carro que não fosse da marca Chevrolet, a proeza ocorreu em 24 de julho de 2005 em Curitiba.

Ingo Hoffmann Fonte: Pinterest
Ingo Hoffmann Fonte: Pinterest
Ingo Hoffmann Fonte: Pinterest

Em 2008 disputou o Brasileiro de GT pilotando uma Lamborghini, mas foi neste ano que Ingo resolveu pendurar o capacete. A despedida ocorreu na etapa final e o palco claro tinha que ser Interlagos, fechou a carreira com chave de ouro subindo ao podium em 3° lugar. De quebra ganhou uma réplica restaurada do Opala com o qual conquistou seu primeiro título na Stock Car. Fora das pistas cuida do Instituto Ingo Hoffmann que oferece moradia, alimentação e apoio psicológico a crianças portadoras de câncer e também a seus familiares. Mas a paixão pelo esporte a motor permanece viva nas veias do campeão que ministra cursos de pilotagem para a Mitsubishi.

Ingo Hoffmann Fonte: Pinterest

Campeão dentro e fora das pistas Ingo Hoffmann merece todas as nossas homenagens, parabéns Alemão.

Cristiano Seixas

Fã hardcore de Fórmula 1, apreciador da história, números e estatísticas da categoria, mais conhecido como Mestre Cristiano Seixas, pois é um PHD e MDA em Fórmula 1 ainda é Graduado, Pós-Graduado, Mestrado e Doutorado sobre História da Fórmula 1, Wikipédia erra o Cristiano não.

%d blogueiros gostam disto: