Em classificação longa, Hamilton bate o recorde de poles, Ferrari está fora da segunda fila e Stroll larga em segundo

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Filament.io 0 Flares ×

Se fosse possível escolher uma palavra para definir o treino classificatório para o Grande Prêmio da Itália, seria caos. Tivemos atraso na sessão e ela acabou durando mais de três horas. Se a previsão era de sol para este sábado, ela ficou somente na previsão mesmo, pois choveu e choveu muito. A pista ficou encharcada, mas mesmo assim a direção de prova acreditou que ela poderia ser executada. As luzes verdes foram acessas mas minutos depois, Grosjean batia com a sua Haas, logo após registar o seu primeiro tempo. Desde esse momento uma bandeira vermelha acabou se instalando no circuito e custou muito a sair.

O adiamento de 15 minutos virou piada. A direção levou tempo demais para tomar uma atitude e ajudar na ”secagem” da pista. Pelo menos esse tempo aguardando o retorno rendeu boas imagens, Vestappen e Ricciardo tomando posse da câmera da transmissão, Raikkonen sorrindo e os mecânicos da Williams jogando bola com Felipinho e Massa. Até Hamilton e Bottas aproveitaram o tempo de paralisação para jogarem vídeo game na equipe.

Toda a classificação mas especialmente o Q3 foram uma verdadeira salada de tempos e ficava difícil acompanhar a movimentação. No fim Hamilton acabou levando a melhor, bateu mais um recorde e hoje conquistou o maior número de poles, quebrando mais uma marca histórica da Fórmula 1, chegando a de número 69.

O primeiro lugar de Hamilton amanhã deve ter um gosto ainda melhor, só de saber que Vettel não vai estar ao seu lado amanhã na largada, deve aumentar ainda mais a confiança do inglês, Raikkonen e Vettel ficam com o quinto e o sexto lugar neste domingo.

A explicação para essa alteração no grid são as punições que Verstappen e Ricciardo vão cumprir amanhã. O holandês perde 15, devido a troca do motor a combustão e quinto MGU-H na temporada. No carro do australiano foram trocados o câmbio, além de receber um novo turbo o MGU-H e o ICE, rendendo a perda de 20 posições. Carlos Sainz também entra nessa leva de pilotos com a perda de 10 lugares e Alonso que vai largar do fim do grid depois da McLaren fazer uma grande troca no seu carro e semelhante ao que aconteceu com Vandoorne na Bélgica. 

“Alonso usa a Especificação 3.7 para a primeira sessão de treinos livres para testar sua performance. Ele vai ter 35 posições de punição por usar o sétimo motor de combustão interna (ICE), sétimo MGU-K, nono turbo, nono MGU-H, sexta bateria e sexta centralina. Depois do primeiro treino, vamos mudar para a unidade de potência usada nas corridas anteriores”, em explicação por comunicado da McLaren. 

O grid de largada amanhã dos dez primeiros é Hamilton, Stroll, Ocon, Bottas, Raikkonen, Vettel, Massa, Vandoorne, Pérez e Kvyat.

lll Saiba como foi a classificação

A pista era liberada para a classificação, mas a chuva seguia no circuito de Monza e um pouco antes das luzes verdes se acenderem a chuva voltou a apertar. Os carros se alinharam no pit-lane, mas precisaram dar uma distância para evitar o spray do piloto que estava na frente.

Os carros da Mercedes foram os primeiros a deixar os boxes. Magnussen era avisado que a pista estava piorando. Bottas na sua primeira volta já sofria com os problemas de aquaplanagem, mas era o primeiro a registar tempo 1:44:391. Hamilton assumia a ponta com 1:40:128 e Vettel vinha em segundo com 1:42:394. Grosjean era o terceiro com 1:43:355 e logo em seguida ele acabava batendo na reta dos boxes e reclamava no rádio que tinha sido uma atitude estupida da direção de prova liberar a pista naquelas condições e o treino classificatório era interrompido por uma bandeira vermelha.

As posições eram Hamilton, Vettel, Grosjean, Ericsson, Bottas, Sainz, Raikkonen, Magnussen e Kvyat.

Depois que o carro da Haas tinha sido removido da pista, o Safety Car entrava na pista para fazer uma verificação e a sessão seria retomada as 09:30 pelo horário de Brasília ou as 14:30 pelo horário local.

E a sessão estava sendo adiada a cada quinze minutos e só retornou as 11:40, com quase três horas de atraso.

Quando o Q1 voltou a ser liberado, Max Verstappen foi o primeiro a deixar os boxes da equipe e liderava a saída dos carros do pit-lane, uma fila acabou se formando. A chuva começava a deixar o autódromo e a pista estava úmida e com a temperatura local em 17 °C. Restavam 13 minutos para o termino do Q1. Os pilotos estavam com os pneus de chuva extrema.

Verstappen já informava que a pista tinha uma melhor condição do que quando eles começaram a sessão as 9 horas. O piloto da Red Bull marcava 1:38:557 e Vettel assumia a ponta com 1:38:285, mas pouco tempo depois Hamilton marcava 1:36:981 e Bottas passava a ser o segundo com 1:37:993.

Ocon era o quinto com 1:38:792 e Massa subia para sexto com 1:38:895. Alonso era o oitavo com 1:39:134. A pista estava evoluindo a cada volta. Verstappen passava a ser o segundo ao marcar 1:37:344 e Stroll subia para terceiro com 1:37:653 e o grid ficava bem movimentado.

Alonso já trocava para os pneus intermediários, seguido por Vettel. Bottas se tornava o primeiro com 1:36:582, mas Hamilton conseguia melhorar ainda mais e marcava 1:36:009.

Com menos de 5 minutos para o termino da primeira parte da sessão, os pilotos já se encaminhavam para os boxes para realizar a troca dos pneus para os intermediários. Vandoorne passava em nono com 1:38:767.

Vettel era o terceiro com 1:37:198 mas os resultados não pareciam muito satisfatórios e os pneus intermediários ainda não pareciam ser a melhor opção para as condições atuais da pista, ele ainda fazia o carro escorregar muito.

A chuva voltava a ameaçar o circuito e ela poderia ficar mais intensa a qualquer momento, ela havia mudado de direção e retornava para o lado do autódromo. A classificação teria o seu andamento neste chove e para mesmo.

Depois que a bandeira quadriculada era acionada, Bottas conseguia melhorar o seu tempo e voltava para a ponta com 1:35:716.

lll Eliminado

16) Kevin Magnussen 1:40:489

17) Jolyon Palmer 1:40:646

18) Marcus Ericsson 1:41:732

19) Pascal Wehrlein 1:41:875

20) Romain Grosjean 1:43:355 – Não marcou tempo no retorno pois havia batido no início do Q1

lll Q2

Os pilotos não queriam perder tempo pois não sabiam como a chuva se comportaria ao longo da sessão. Max Verstappen voltava a liderar a saída dos boxes. O piloto da Red Bull usava os pneus de chuva extrema, assim como Pérez, Ocon, Kvyat, Hulkenberg e Sainz, os demais competidores apostavam nos compostos intermediários.

Uma bandeira amarela era acionada momentaneamente na Parabólica pois Stoffel Vandoorne e Felipe Massa acabavam escapando na pista.

Verstappen registrava tempo e tinha 1:37:739, Hamilton era o segundo com 1:38:116, Ocon também de pneus com faixa azul era o quarto com 1:38:535 pois Vettel fazia o melhor tempo e empurrava os outros competidores uma posição para baixo, o alemão tinha 1:37:467.

Hulkenberg se tornava quarto com 1:38:357. Vettel conseguia melhorar ainda mais o seu tempo com 1:36:787 e Ricciardo era o terceiro com 1:38:109, mas pouco tempo depois Bottas passava em segundo com 1:36:814. Hamilton vinha para tirar a ponta de Vettel e marcava 1:36:447.

Sebastian Vettel dava uma resposta no inglês e marcava 1:36:223, voltando para o primeiro lugar. Restavam 5 minutos para o termino do Q2.

Alguns que pilotos que haviam retornado para os boxes para colocar novos jogos de pneus, voltavam para um novo stint. Raikkonen pulava para quarto com 1:37:487 e Hulkenberg era sétimo com 1:38:059.

Verstappen passava em quarto com 1:36:970, Bottas melhorava a volta para 1:36:464. Hamilton conseguia retomar a ponta com 1:35:344 enquanto Stroll era sexto com 1:37:653, seguido por Vandoorne com 1:37:986.

Valtteri Bottas seguia melhorando o seu tempo na pista e era o segundo.

Alguns pilotos ainda tinham uma volta pois haviam passado antes que a bandeira quadriculada fosse ativada. Hamilton conseguia melhorar ainda mais a volta e tinha 1:34:660.

Os que passavam para o Q3 eram: Hamilton, Bottas, Verstappen, Vettel, Stroll, Raikkonen, Ricciardo, Massa, Vandoorne e Ocon.

Ocon comemorava a passagem para o Q3 e estava na frente de Pérez que não participaria da última sessão.

lll Eliminados

11) Sergio Pérez 1:37:471

12)  Nico Hulkenberg 1:38:059

13) Fernando Alonso 1:38:202

14) Daniil Kvyat 1:38:245

15) Carlos Sainz 1:38:526

lll Q3

Os carros da Mercedes foram os primeiros a deixar a pista, seguidos por Ocon, Vandoorne, Vettel e Verstappen.

A chuva voltava a apertar, Verstappen, Stroll, Raikkonen, Ricciardo, Massa, Vandoorne e Ocon estavam com os pneus intermediários. A dupla da Mercedes e Vettel precisaram retornar para os boxes para realizar a troca de compostos, pois os intermediários não tinham condições de serem usados na chuva que havia voltado a cair na pista.

Ocon era o primeiro a marcar volta e tinha 1:38:424, Verstappen assumia a ponta com 1:37:782, Raikkonen era o terceiro com 1:40:025. Ricciardo conseguia ser veloz e tomar a segunda posição ao marcar 1:38:107.

Os pilotos seguiam na pista, Verstappen se mantinha na ponta e melhorava com 1:37:737, seguido por Ocon que melhorava ainda mais com 1:37:954. Hamilton conseguia a ponta com 1:37:227.

Ricciardo conseguia avançar para primeiro com 1:37:143, mas pouco tempo depois Hamilton voltava para a ponta com 1:36:913.  Bottas era apenas o quinto colocado com 1:37:833.

Restavam apenas dois minutos para o termino da sessão e Hamilton e Bottas partiam para a pista com compostos de chuva extrema novos. Stroll era quinto mas balançava bastante com o carro com 1:37:809. Vettel era sétimo com 1:38:142 e tinha direito a mais uma volta. Kimi Raikkonen tomava a posição do companheiro de equipe com 1:37:987.

Verstappen conseguia a pole momentaneamente com 1:36:702 e Ricciardo vinha em segundo com 1:36:841, mas Hamilton ainda não havia concluído a sua volta e marcava 1:35:554 colocando 1s148 no piloto da Red Bull. Vettel melhorava o seu tempo mas não era o suficiente para bater o companheiro de equipe.

Stroll era o quarto com 1:37:032, mas amanhã vai largar da segunda posição, pois os pilotos da Red Bull tem punições para cumprir amanhã.

Nesta atual situação, Raikkonen e Vettel apareciam em sétimo e oitavo.

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou em mim o interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Fiz da RBR minha casa e meu carro favorito é a Kinky Kylie.

You May Also Like

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: