GP da Hungria – Vettel vence, Kimi é seu fiel escudeiro e Hamilton devolve posição para Bottas

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Filament.io 0 Flares ×

A última corrida antes das férias da Fórmula 1, pode ser definida como tensa, as voltas depois da parada nos boxes para a troca dos compostos, colocaram uma Mercedes mais forte que a Ferrari e Vettel começou a apresentar problemas na direção do carro. Os jogos de equipe ficaram evidentes, Kimi fez o papel de escudeiro para Vettel e mesmo andando mais rápido que o alemão em algumas voltas e reclamando pelo rádio por diversas vezes para a equipe sobre a postura de manter ele atrás, acabou deixando bem claro que esse era o papel do finlandês nessa prova e nas demais do campeonato, ou seja garantir que Vettel vença a corrida e impeça a aproximação da Mercedes.

Outro finlandês que também teve que lidar com o jogo de equipe, foi Bottas, quando deu passagem para Hamilton, para que o inglês tentasse fazer a aproximação nos carros da rival. Hamilton não conseguiu e na última volta da prova acabou devolvendo a posição para o companheiro de equipe, mesmo com Bottas bem mais distante do inglês. Lewis acabou perdendo pontos que podem fazer a diferença no final do campeonato, mas a atitude foi legal de se ver.

Ricciardo acabou tendo uma sexta-feira perfeita e um sábado com problemas e um domingo para esquecer. Max Verstappen que na largada acabou sendo muito ousado, tentou ganhar a posição de Bottas, quase acertou Kimi devido a aproximação, mas não conseguiu brigar com o finlandês da Mercedes e o companheiro acabou levando a pior. O holandês impôs o carro, tocou com Ricciardo que foi jogado para fora da pista e rodou. Com o toque o australiano ficou com o radiador quebrado e o pneu traseiro esquerdo furado. Verstappen foi punido e terminou a prova em quinto, mas era um final de semana em que os dois carros da Red Bull tinham oportunidade de pontuar e talvez brigar por um pódio. Foi imprudente a manobra do holandês, que as vezes com as suas atitudes arrojadas, acaba por ser irresponsável.

A vitória foi de Vettel, mas quem acabou brilhando foi Fernando Alonso, após disputar a posição com Sainz da Toro Rosso, acabou levando a melhor e ficou com o sexto lugar. Vandoorne também acabou a corrida e ficou em décimo, prova que os chassis do carro são bons e o grande problema é o motor e souberam aproveitar muito bem o circuito travado.

ll Saiba como foi a corrida

Hulkenberg foi punido pela troca da caixa de câmbio, perdendo cinco posições no grid de largada, deixado o sétimo lugar para ficar em décimo segundo. Kvyat também recebeu uma punição depois da classificação, por ter reduzido a velocidade drasticamente, após abortar a volta rápida no Q1 atrapalhado Lance Stroll, perdendo assim 3 posições e largando em décimo sexto.

Vettel acabou mantendo a ponta e Raikkonen já se colocava atrás do companheiro, fazendo papel de escudeiro e impedindo a aproximação de Bottas.

Os dois carros da Red Bull se tocam e Ricciado levou a pior, furando o radiador e o pneu traseiro e ficando fora da corrida na primeira volta. Com uma largada muito agressiva Verstappen quase bateu em Kimi com a intenção de ganhar a posição de Bottas. Hamilton que estava em quarto perdeu duas posições, mas com o toque entre os dois carros da Red Bull e com a saída de Ricciardo, Hamilton se tornou quinto. Carlos Sainz e Sergio Pérez foram os pilotos que largaram melhor, Sainz pulou de nono para sexto e Pérez de décimo terceiro para oitavo.

O Safety-Car entrou na pista para remoção do carro do australiano e a relargada aconteceu na quinta volta. Vettel já conseguia abrir a volta e ganhar distância dos outros competidores. Alonso tentava ganhar a posição de Sainz e Hamilton e Verstappen brigavam pela quarta posição.

Com o toque entre Ricciardo e Verstappen o holandês acabou levando 10 segundos de punição. Também tínhamos o toque entre Hulkenberg e Grosjean sendo investigado, o francês acabou sendo mandando para fora da pista quando os dois se tocaram na largada. (Mas acabou não dando em nada)

Hamilton parecia ter problemas com o carro, nos treinos ele estava instável e na corrida depois da tentativa de ultrapassagem com a saída do safety-car, acabou perdendo a aproximação que ele tinha com Verstappen e começava a andar bem distante dos demais, não conseguindo chegar no mesmo rendimento que Bottas vinha tendo lá em terceiro lugar.

Lewis estava com problemas em se comunicar com a equipe que acabou por ser unilateral, já que dos boxes eles não conseguiam escutar o inglês.

Grosjean foi o primeiro a parar nos boxes na volta 22 e já volta com os pneus macios (faixa amarela), mas a equipe acabou liberando o piloto antes do pneu traseiro esquerdo ser fixado e logo em seguida o francês teve que abandonar a corrida.

Vettel começava a reclamar do carro, já que o volante estava puxando o carro para o lado esquerdo.

Stroll fazia a sua parada na volta 31 e logo em seguida Valtteri Bottas também estrava nos boxes, os dois colocavam os compostos macios, na luta para não fazer mais nenhuma parada até o final da corrida. Hamilton parava na volta seguinte e também retornava para a pista com os mesmos compostos. Vettel foi para os boxes logo em seguida e conseguia se colocar na terceira posição, mas Raikkonen e Verstappen ainda não haviam parado.

Raikkonen acabou parando na volta 34 e conseguia voltar colado em Vettel, se não tivesse perdido um pouco de tempo antes da parada, o finlandês poderia ter voltado na frente de Vettel.

Carlos Sainz e Alonso pararam juntos nos boxes e a McLaren liberou o seu piloto colado em Sainz e os dois vinham disputando na pista, com Alonso tentando de todas as formas ganhar a posição, acabou levando um xis, mas pouco tempo depois conseguia concluir a ultrapassagem.

Hamilton diminuia a distância entre ele e Bottas, mas Vettel na ponta tinha problemas e os dois carros da Mercedes já começavam a se aproximar da Ferrari, restavam 29 voltas para o final.

Verstappen, Vandoorne, Hulkenberg e Palmer eram os únicos pilotos entre os dez que ainda não haviam parado.

Max Verstappen foi para os boxes na volta 43, teve que cumprir os dez segundos de punição e voltava em quinto lugar e pouco tempo depois era a vez de Vandoorne fazer a parada. A Mercedes continuava a sua aproximação dos carros da Ferrari. Antes da corrida começar a equipe dos cavalos rompantes precisou de autorização da FIA para arrumar um problema com a parte elétrica do cambio, mas parecia que ele tinha voltado durante a corrida e Vettel não podia mais usar as zebras para não piorar o problema na direção do seu carro.

Verstappen que estava sozinho na quinta posição começava a dar voltas rápidas na tentativa de se aproximar das flechas de prata. Na Mercedes, Valtteri Bottas deixava Hamilton passar em um claro jogo de equipe, depois que o inglês conseguia voltar a comunicação com eles. Com 21 voltas para o final Hamilton deixava o companheiro de equipe para trás e já caçava Raikkonen na pista.

A briga entre os carros da Mercedes com a Ferrari seguia e Hamilton tinha cinco voltas para chegar e ultrapassar os rivais, se não ele precisaria devolver a posição para o companheiro de equipe. O inglês acabava reclamando que quando conseguia ficar a menos de um segundo o motor do carro começava a sofrer.

Na briga pelo décimo primeiro lugar, Hulkenberg pressionava Magnussen para conseguir a posição. A dupla da Ferrari se aproximava dos retardatários na tentativa de deixar eles para os carros da Mercedes. Kimi seguia as suas reclamações sobre a Ferrari não deixar o finlandês passar o alemão, exigindo uma troca de posições na pista e a equipe admitia que essa seria a tocada até o final da corrida, com Raikkonen fazendo o papel de escudeiro.

A Mercedes dava um ”crédito” de cinco voltar para o inglês conseguir a ultrapassagem, mas era nítido quando a aproximação a menos de um segundo acontecia, o carro de Lewis ficava instável. Hulkenberg e Magnussen continuavam disputando e o piloto da Renault era jogado para fora da pista e ainda perdia a posição para Kvyat.

Na volta 63 o Paul Di Resta que estava substituindo Felipe Massa acabou abandonando na volta 63. Verstappen já se aproximava de Bottas e podia começar a ameaçar o carro do finlandês da Mercedes.

Com cinco voltas para o final ao top-10 era Vettel, Raikkonen, Hamilton, Bottas, Verstappen, Alonso, Sainz, Pérez, Ocon e Vandoorne.

A Ferrari pedia para Raikkonen não arriscar o segundo lugar e continuar fazendo o papel de escudeiro para Vettel, restavam três voltas para o final.

Hulkenberg acabava abandonando na penúltima volta e Magnussen era punido com cinco segundos pela manobra de ter colocado o alemão para a fora da pista.

Fernando Alonso fazia a volta mais rápida na corrida na última volta. Vettel conseguia terminar na ponta, seguido por Raikkonen e Bottas, o inglês acabou devolvendo a posição para o companheiro de equipe.

Kimi Raikkonen era eleito o melhor piloto do dia, nada mais justo, fez o papel de escudeiro, acabou respeitando a ordem da equipe e mesmo não sendo muito legal essa atitude, Raikkonen foi sensacional. 

 

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou em mim o interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Fiz da RBR minha casa e meu carro favorito é a Kinky Kylie.

You May Also Like

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: