GP da China de Fórmula 1 de 2017 – Tudo indica que teremos uma temporada recheada de emoções!

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Filament.io 0 Flares ×

Finalmente temos uma disputa, entre duas equipes, que estão lutando pela chance de conseguir um primeiro lugar. De um lado temos o tetracampeão Sebastian Vettel e do outro o tricampeão Lewis Hamilton, ambos agora empatados no número de pontos no campeonato.

Dessa vez Lewis Hamilton teve uma vitória de ponta a ponta no GP da China, sabendo poupar os pneus, sendo rápido quando necessário, e se preocupando com a aproximação da Ferrari de Sebastian Vettel que poderia ser a sua maior ameaça durante essa corrida, além de contar com uma ótima estratégia da equipe.

Vettel por outro lado, teve que lutar pela segunda posição, disputando posições, tanto com o seu companheiro de equipe que ultrapassou ele enquanto fazia a troca nos boxes, e depois Max Verstappen e Ricciardo da Red Bull Racing que no começo da prova, conseguiram colocar os seus carros, à frente da Ferrari, isso tudo aconteceu logo depois da entrada do Safety Car, quando Antonio Giovinazzi, bateu com o carro da Sauber. Volta a volta, foi mostrando o quanto o carro da Ferrari está mais forte, tentou diminuir a distância para ter chances de ficar mais próximo de Hamilton, mas os segundos preciosos que perdeu no começo da corrida tentando conquistar aquelas posições, acabaram prejudicando ele na reta final, e faltando tempo para disputar também a primeira posição.

O mais interessante desse campeonato, não está somente na disputa entre Mercedes V.s. Ferrari, mas também está em notar a evolução da Red Bull, que aconteceu de um ano para o outro. Nesse Grande Prémio da China, foi interessante ver as três equipes andando junto. A disputa pelo terceiro lugar na volta 22, roda com roda, entre Daniel Ricciardo e Vettel, sem sombra de dúvidas foi sensacional. Também ver Max Verstappen que largou da décima sexta posição chegar em terceiro, e defender ela muito bem na reta final da corrida do seu próprio companheiro de equipe, faz valer a pena acordar de madrugada. Os carros da Red Bull ainda se mostram mais frágeis que os carros da Mercedes e Ferrari, conseguem ser ótimos com a aerodinâmica, mais o motor perde um pouco de ritmo ao longo da corrida, tendo em vista que no começo da prova, com a pista ainda úmida, Verstappen, conseguiu ameaçar Hamilton, e conforme a pista foi aquecendo, os dois foram se distanciando.

Sobre os companheiros de Vettel e Hamilton, Kimi Raikkonen acabou a prova em quinto lugar, e reclamou durante a corrida sobre o motor do carro. Valtteri Bottas também não teve uma corrida muito fácil, e acabou fazendo uma prova de recuperação, logo ao final do virtual Safety Car, errou e perdeu várias posições, terminando a prova em sexto.

Mais uma pessoa que merece destaque pela corrida que fez, mesmo não terminando ela foi. Fernando Alonso da McLaren, que ganhou posições na largada, e se manteve na zona de pontuação, mais precisamente em sétimo lugar por muito tempo. Pena que a competitividade do piloto, não esteja alinhada com o seu instrumento de trabalho, e o carro acabou apresentando problema na homocinética (transmite força para as rodas), e o piloto abandonou na volta 35. Seu companheiro Stoffel Vandoorne também não completou a prova, abandonando na volta 17, o carro não estava conseguindo bombear combustível.

A Williams foi outra equipe que teve um final de semana ruim. Sergio Pérez da Force India, bateu em Lance Stroll com a roda dianteira do seu carro, na roda traseira do oponente, e o jovem Stroll acabou rodando na pista e atolando na brita, abandonando a corrida logo na primeira volta. Já Felipe Massa, que largou em sexto e logo caiu para a décima posição, não conseguiu se recuperar ao longo da corrida, e por fim acabou em décimo lugar, somente na frente de Marcus Ericsson da Sauber.

A situação da Sauber também foi lamentável durante esse final de semana, mas não se pode culpar Antonio Giovinazzi pelo incidente, o jovem piloto, acabou perdendo o carro, logo depois de Ericsson também dar um passeio fora da pista. Quando Giovanazzi bateu o carro, ele estava passando de um ponto seco da pista, para um molhado e perdeu a aderência dos pneus, sendo incapaz de segurar o carro. É muito cedo para falar mal sobre os erros cometidos pelo jovem piloto, mesmo levando em consideração a estrutura que a Sauber tem, Giovanazzi é um piloto de testes, que não está acostumado a guiar o carro, que foi projetado para Pascal Wehrlein, e nem a correr em situações extremas ou com um ”simples” asfalto meio molhado, meio seco, encontrado durante esse final de semana. São coisas que só o tempo e convívio com esses mínimos detalhes podem trazer experiências para o piloto. Provavelmente Giovanazzi vai estar guiando o carro da Sauber novamente no Bahrein, pois tudo indica que Wehrlein lesionou uma vértebra do pescoço no acidente que sofreu na corrida do milhão. Assim como eu vi muitas pessoas criticado Lance Stroll hoje, sem ver o que havia acontecido com ele na corrida, julgando ele simplesmente pela idade, antes de tomar consciência dos fatos, Giovanazzi acaba recebendo críticas muitas vezes sem sentido. Ao contrário de Jolyon Palmer, acredito que se Giovanazzi tivesse a oportunidade de estar em uma equipe com uma estrutura maior, estaria fazendo mais coisas que o apático Palmer da Renault.

A Fórmula 1 retorna em uma semana, para o Grande Prêmio do Bahrein.

Fonte: @F1
Fonte: @F1
Fonte: @F1
Fonte: @F1
Fonte: @F1
Fonte: @F1
Fonte: @F1
Fonte: @F1
Fonte: @F1
Fonte: @F1

| Anotem aí os horários para p GP do Bahrein de Fórmula 1 2017:

Fonte: @F1naGlobo

 

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou em mim o interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Fiz da RBR minha casa e meu carro favorito é a Kinky Kylie.

You May Also Like

%d blogueiros gostam disto: