GP da Argentina de 1956, primeiro ponto do Brasil e a vitória dos carros – Dia 246 dos 365 dias mais importantes da história do automobilismo

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

O Grande Prêmio da Argentina de 1956, aconteceu no dia 22 de Janeiro contando com a vitória de Luigi Musso ou melhor o carro do piloto italiano, guiado por Fangio. Também era a primeira vez que um brasileiro conseguia pontuar na Fórmula 1, porque Francisco Sacco Landi ou mais conhecido como Chico Landi completava a prova em quarto lugar, guiando uma Maserati 250F, já no auge dos seus 48 anos com apenas 1,5. Sim apenas isso de pontuação, pois na época quem recebia os pontos era o carro e ele acabou dividindo a condução do mesmo com o piloto Gerino Gerini que também tinha 1,5.

Chico Landi em sua Maserati no GP da Argentina de 1956 Fonte: @contosdaf1

Juan Manuel Fangio havia conquistado a pole, na classificação calorenta e devido a este mesmo calor a prova precisou sofrer uma alteração no horário, deixando de acontecer as 16h e sendo transferida para às 19, quando o sol já estaria se ponto, mas ainda teria luz natural suficiente para se realizar a prova e as temperaturas estariam mais amenas.

Ao fim da primeira volta Castellotti e Fangio que haviam realizado uma péssima largada ocupavam o quarto e o quinto lugar, com Moss em sexto.

A disputa pela liderança da corrida ficava entre Gonzalez, Menditeguy e Castelloti. Fangio tentava de todas as formas se manter na prova, com um carro que tinha claramente problemas e na volta 22 o chefe de equipe pedia para ele e Musso se encaminharem para os boxes, a fim de passar a condução do carro de Musso para o argentino. Pouco tempo depois Gonzalez acabaria abandonando a prova e deixando a liderança para os outros competidores.

Lá pela volta 40 Castelloti também abandonaria a corrida com problemas no câmbio e o mesmo aconteceria com Menditeguy, que até este momento era o líder.

Moss também enfrentava problemas e depois de retornar para a pista acabou se deparando um um Fangio que fazia de tudo para retomar as posições perdidas e depois de alcançar Behra, começava a caçar o britânico.

Na volta 67 o argentino finalmente conseguia a ultrapassagem no britânico, mas devido a alta velocidade, excedia os limites da pista, em decorrência de outros erros que já haviam acontecido, mesmo assim não sofreria um rebote na ultrapassagem pois Moss começava a ter problemas no motor e abandonaria a corrida, depois desse ocorrido a classificação era Fangio na liderança com Behra em segundo e Gerini em terceiro, Landi em quarto, Gendebien em quarto e González em sexto.

O argentino precisava tomar o maior cuidado possível com o seu carro para conseguir concluir a prova e foi assim até começar a perder rendimento e Behra se aproximar de Fangio. Devido ao número de abandonos a direção de prova também decidiu finalizar a prova na volta 98 e não na 100 e muito tempo depois as pessoas ainda dizem que o grande motivo para reduzir o número de voltas para que o Argentino pudesse terminar mais uma prova em casa na frente.

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele espertou em mim o interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Fiz da RBR minha casa e meu carro favorito é a Kinky Kylie.

%d blogueiros gostam disto: