Festa franco-italiana na Floresta Negra e frustração para Piquet – Dia 78 dos 365 dias mais importantes da história do automobilismo – Segunda Temporada

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×
Arnoux foi o cara de Hockenheim (GP Expert)

A temporada de 1983 foi marcada por muitas reviravoltas ao longo do ano, ajudadas pelos azares dos principais postulantes ao título. Nesta situação, muitos pilotos taxados como coadjuvantes tiveram o seu lugar ao sol e puderam brilhar. Foi este o caso no GP da Alemanha realizado no circuito de Hockenheim naquele 07 de agosto, há 35 anos.

No circuito germânico localizado no coração da Floresta Negra, quem veio demonstrando força era a Ferrari. A escuderia de Maranello dominou os treinos de sexta e, ajudada pela chuva no sábado, conseguiu fechar a primeira fila com sua dupla francesa, Patrick Tambay e Rene Arnoux. Quem também se deu bem foi a Alfa Romeo que colocou Andrea de Cesaris no terceiro posto do grid, a frente dos dois líderes do campeonato: Nelson Piquet, da Brabham; e Alain Prost, da Renault.

Ferrari na frente foi a tônica da prova (GP Expert)

Na largada, a dupla ferrarista se manteve na ponta, com Tambay se mantendo na ponta, enquanto Piquet superava De Cesaris. O italiano também perderia mais duas posições na volta seguintes para as Renault de Prost e de Eddie Cheever. Ainda na segunda volta, havia a inversão na liderança, com Arnoux superando o seu compatriota.

O domínio da escuderia de Maranello durou até a nona volta, quando o motor de Tambay começou a falhar. O francês se arrastou por duas voltas antes de abandonar definitivamente no 11º giro, perdendo a chance de repetir a vitória de 1982, quando estreara na Ferrari.

A corrida de Tambay acabou cedo (GP Expert)

Apesar do revés com seu companheiro de equipe, Arnoux seguiu inabalado e conseguiu manter a vantagem para Piquet. O brasileiro chegou a assumir a ponta quando o francês foi para os boxes, mas o piloto da Brabham não conseguiu descontar a vantagem até fazer sua parada para troca de pneus e reabastecimento. O consolo foi que Prost perdeu rendimento, caindo para sexto.

Para Piquet, o resultado vinha sendo interessante, pois descontava a vantagem para Prost na briga pela liderança de seis para apenas um ponto. No entanto, a sorte não quis ajudar o piloto brasileiro naquele dia.

Piquet vinha bem, mas… (GP Expert)

Faltando apenas três voltas para o fim, o motor BMW estourou e entrou em chamas na região da floresta. Uma decepção para Piquet, que via escapar pontos importantes e para a BMW que teve o propulsor do seu principal carro estourar logo na corrida caseira da montadora alemã.

Sem o principal oponente na pista, o caminho ficou bem tranquilo para Arnoux conquistar a sua primeira vitória na temporada e pela Ferrari. Completando o pódio, dois pilotos que espantaram a zica da temporada: Andrea de Cesaris conquistou o segundo lugar e Riccardo Patrese, com a outra Brabham, foi o terceiro. Para os dois italianos, foram os primeiros pontos conquistados no campeonato.

Um pódio bem incomum (Rodrigo Mattar)

Prost levou o carro até o fim mesmo que sua Renault não tivesse um desempenho vencedor. Conseguiu terminar em quarto, somando pontos importantes e abrindo nove pontos de vantagem no campeonato de pilotos, uma corrida que terminou sendo lucrativa ao Professor.

O erro de Lauda nos pits custou caro (GP Expert)

As duas McLaren fecharam a zona de pontos, mas apenas John Watson foi classificado com o quinto posto, pois Niki Lauda, que havia chegado na P5 foi desclassificado depois que o austríaco errou a entrada de boxes e deu uma marcha à ré para chegar ao seu pit. Com isso, Jacques Laffite, da Williams, foi promovido ao sexto posto.

Fontes: Continental Circus, GP Expert, Rodrigo Mattar e Stats F1

Eduardo Casola

Sou formado em jornalismo pela Uniso, torcedor do Corinthians e adoro esportes, especialmente automobilismo!

%d blogueiros gostam disto: