Felipe Fraga vence corrida maluca em Mogi Guaçu

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Filament.io 0 Flares ×

Neste domingo aconteceu a sétima etapa da Stock Car, no autódromo Velo Città em Mogi Guaçu, São Paulo. Na primeira corrida Átila Abreu que havia conseguido a pole no sábado, largou na frente, seguido por Daniel Serra e Felipe Fraga.

O piloto da Shell Racing teve um azar danado na primeira prova, Felipe Fraga acabou tocando em Átila Abreu, que ficou com a carenagem do carro danificada e logo depois com um pneu furado, caindo para o fim do grid. Abreu acabou fazendo uma prova de recuperação e conseguiu o décimo lugar para largar na ponta novamente na segunda prova.

Uma corrida bem movimentada e bem maluca, tivemos a entrada por quatro vezes do carro de segurança e por fim quem se deu bem na primeira sessão, foram os competidores que entraram nos boxes um pouco antes do terceiro Sefety Car ser ativo.

Fraga teve a punição cancelada, mas ela ficou de ser investigada pós prova, talvez o piloto da Cimed Racing possa ter o primeiro lugar ainda contestado, já que as imagens seriam melhor avaliadas, mesmo ele jurando que não teve nenhum envolvimento com o toque dos dois. O pódio foi composto por Cacá Bueno e Vitor Genz Eisenbahn Racing. Já Daniel Serra que é líder do campeonato, ficou apenas com o oitavo lugar.

ll Corrida

Lapenna teve problemas na volta de aquecimento dos pneus, com o volante que não tinha ficado preso.

Atila mantinha a primeira posição e Fraga pulava para segundo. Marcos Gomes tocava com Max Wilson e acabava tirando o piloto do carro 65 da corrida. Abreu levava um toque de Fraga na largada e acabava com a carenagem do carro estragada.

Na segunda volta Átila acabava saindo de traseira com o carro, já que o pneu havia furado devido a carenagem do carro raspando no pneu e o piloto da Shell começava a perder posições até conseguir entrar nos boxes e o incidente que causou toda essa perda para o pole estava sendo investigado.

Marcos Gomes recebia a punição por atitude anti desportiva e era desclassificado da primeira prova, com isso Rubens Barrichello herdava a quarta posição.

Felipe Fraga também era punido com um drive-through com o incidente envolvendo ele e o Átila. E no mesmo momento ao final da reta Cesar Ramos e Tuka Rocha acabavam batendo e o Safety Car entrava na pista.

A posição dos dez era Felipe Fraga, Daniel Serra, Gabriel Casagrande, Ricardo Mauricio, Rubens Barrichello, Thiago Camilo, Galid Osman, Guilherme Sales, Cacá Bueno e Rafael Suzuki.

O Safety car saiu da pista e restavam 28 minutos para o término da sessão. Fraga ainda não havia parado para cumprir a punição e seguia como líder ainda, tentando aumentar a distância entre ele e Serra, não economizando o uso dos botões de ultrapassagem na intenção de diminuir o estrago que a punição poderia causar e sua equipe tentava conversar com a direção de prova para evitar que a mesma fosse aplicada.

Thiago Camilo começava a atacar Rubens Barrichello e ganhava a posição com facilidade e Galid Osman também aproveitava o embalo para conseguir a posição. O drive-through de Fraga era cancelado pela direção de prova.

Ricardo Mauricio e Gabriel Casagrande se tocavam em uma disputa pelo terceiro lugar e Mauricio levava a pior, ficando atravessado na pista e quase causando um acidente com os outros competidores e novamente o Safety Car entrava na pista.

A relargada acontecia com 19 minutos restantes e Felipe Fraga e Daniel Serra acionavam o botão de ultrapassagem. Betinho Valério acabava rodando na pista depois de um toque com Valdeno Brito e acabava com a suspenção traseira quebrada e mais uma vez o Safety Car entrava na pista e a janela dos boxes era aberta.

Felipe Fraga, Thiago Camilo, Cacá Bueno, Antonio Pizzonia e Vitor Genz aproveitavam para fazer a parada e já levavam vantagem quando os demais pilotos tivessem que fazer a suas paradas.

O Safety Car saia pela terceira vez com 14 minutos para o término da sessão. Daniel Serra assumia a liderança da prova, seguido por Gabriel Casagrande e Galid Osman. Ricardo Mauricio escapava da pista e batia na barreira de pneus e sim mais uma vez o Safety Car entrava na pista.

Devido o acionamento do carro de segurança a janela de reabastecimento nos boxes era ampliada para mais três voltas e o Safety Car saia novamente.

Rubens Barrichello era o líder da prova, mas ele ainda não havia realizado a sua parada. Cacá Bueno disputava o oitavo lugar com a Bia Figueredo e ela tentava defender a posição, mas Bia ainda não havia feito o pit-stop.

Restavam apenas seis minutos para o final da prova e os carros estavam muito próximos. Barrichello e Suzuki se dirigiam para os boxes e Felipe Fraga voltava a ser o líder da prova conseguindo abrir uma vantagem de mais de um segundo para Cacá Bueno que era o segundo e Vitor Genz vinha em terceiro.

Gabriel Casagrande tentava ganhar a posição de Daniel Serra a briga era pelo oitavo lugar. Átila Abreu tentava conseguir o décimo lugar que era de Julio Campos, para largar na ponta na segunda corrida e na reta de largada o piloto da Shell conseguia fazer a ultrapassagem.

Cesar Ramos recebia a punição de drive-through pelo toque com Tuka Rocha.

Felipe Fraga recebia bandeira quadriculada, vencendo a primeira prova em Mogi Guaçu. Cacá Bueno chegava em segundo e para completar o pódio Vitor Genz vinha em terceiro.

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou em mim o interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Fiz da RBR minha casa e meu carro favorito é a Kinky Kylie.

You May Also Like

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: