Especial Ferrari – Podiuns Constrangedores

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

Podium, momento de celebração pela vitória conquistada, se for uma dobradinha, então o êxtase é geral no time. Mas a equipe mais famosa da Fórmula 1, graças a seu estilo de gerenciamento da disputa entre seus pilotos já conseguiu transformar este momento de festa em um pastelão tragicômico, onde pelo menos um de seus pilotos subiu ao podium com cara amarrada e o outro acabou comemorando com um sorriso amarelo.

| Imola 1982 – o GP de San Marino de 1982 já começou fervendo nos bastidores, com as equipes alinhadas a FOCA, leia-se Bernie Ecclestone, boicotando a etapa devido as desclassificações de Brabham e Williams em provas anteriores e também estava em jogo a disputa pelo controle da categoria entre Ecclestone e Balestre. No final apenas 14 carros largaram, e como esperado, a disputa pela vitória estava restrita a Ferrari e Renault. Alain Prost quebrou logo no começo e durante boa parte da prova tivemos uma disputa intensa entre Rene Arnoux, Gilles Villeneuve e Didier Pironi. Com a quebra da outra Renault, Gilles passou a enfrentar uma disputa ferrenha com Pironi. Ha 3 voltas do final o francês liderava, sendo superado por Gilles na penúltima volta. A equipe mostrava freneticamente placas escrito “easy” aos pilotos, que a ignoraram completamente, Pironi retomou a ponta na volta final, venceu e o clima esquentou na Casa de Maranello. Villeneuve ficou furioso, prometeu nunca mais falar com Didier e começou a negociar com outros times para 1983. Infelizmente o canadense sofreu um acidente fatal na prova seguinte.

Imola 1982 – o GP de San Marino de 1982 Fonte: @Tumblr

| Áustria 2002 – episódio eternizado pela narração de Cleber Machado com o clássico hoje não, hoje não, hoje sim, hoje sim? Sem dúvidas a ordem de equipe mais polêmica da Fórmula 1 e logo o podium mais constrangedor de todos. O modelo F2002 estava anos luz a frente de todos os concorrentes, era apenas a sexta corrida do ano, todos sabiam que Schumacher seria o campeão com um pé nas costas, então por que tirar uma vitória do segundo piloto? Rubens Barrichello dominou aquele final de semana, sempre sendo o mais rápido, logo mereceria a vitória. Mas a cúpula ferrarista não entendeu assim, e ocorreu então o maior pastelão da história da Fórmula 1, um piloto estacionando seu carro na linha de chegada para que outro pudesse vencer. Para Schumy não havia nada de errado, até chegar aos boxes e ouvir as vaias vindas das arquibancadas, lotadas de alemães, neste instante a ficha caiu e Michael viu o tamanho da burrada que havia ocorrido. Tanto ele quanto Rubens Barrichello estavam com caras amarradas no podium e o alemão chegou a colocar o brasileiro no degrau mais alto do podium. Resultado, multa para a equipe e proibição das ordens de equipe expressa no regulamento. Todos erraram neste caso, Jean Todt e Ross Brawn por terem dado a ordem para inverter as posições, Schumacher e Barrichello por terem aceitado. O alemão tinha todas as condições para se negar a cumprir um papel ridículo e Rubens pensou eu, teve que entregar a vitória por questões contratuais, afinal não vejo outro motivo para ter aceitado tal ordem.

Áustria 2002 – episódio eternizado pela narração de Cleber Machado Fonte: @Tumblr
Áustria 2002 – episódio eternizado pela narração de Cleber Machado Fonte: @Tumblr

| Alemanha 2010 – mais um episódio envolvendo a Ferrari e piloto brasileiro. Um ano após o acidente que quase lhe custou a vida Felipe Massa tinha a chance de voltar a vencer. Aproveitando-se da largada de Vettel que se preocupou em marcar Alonso, pulou na ponta a liderou com maestria até as conversas pelo rádio começarem. Primeiro Alonso reclama no rádio: “isto e ridículo, sou mais rápido”. Ai Rob Smedley solta a famosa ordem para Massa: “Fernando is faster than you”. O brasileiro entrega a posição e chega em segundo. Pior, como as ordens de equipe estavam proibidas, tivemos uma ridícula encenação da Ferrari, com Alonso lamentando no rádio: “que pena que o Felipe perdeu uma marcha”, e Rob Smedley chamando Massa de magnânimo. Sim, Massa não tinha as mesmas chances de título de Alonso, estávamos no meio da temporada, a ordem irritou muito os fãs, e mais uma vez a manobra pareceu desnecessária, pois desmotivou Massa para o resto do ano.

Alemanha 2010 – mais um episódio envolvendo a Ferrari e piloto brasileiro. Fonte: @Tumblr
Alemanha 2010 – mais um episódio envolvendo a Ferrari e piloto brasileiro. Fonte: @Tumblr

Cristiano Seixas

Fã hardcore de Fórmula 1, apreciador da história, números e estatísticas da categoria, mais conhecido como Mestre Cristiano Seixas, pois é um PHD e MDA em Fórmula 1 ainda é Graduado, Pós-Graduado, Mestrado e Doutorado sobre História da Fórmula 1, Wikipédia erra o Cristiano não.

%d blogueiros gostam disto: