Dia 101 dos 365 dias dos mais importantes da história do automobilismo – 30 de Agosto de 2009, Fisichella Pole, Kimi Renasce e Tsunami atinge a Fórmula 1

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Filament.io 0 Flares ×
Fisico larga na pole. Fonte: @SpaF1

O GP da Bélgica de 2009 marcou o momento em que a Fórmula 1 foi sacudida por um verdadeiro tsunami. A magnífica pista de Spa proporcionou uma prova emocionante desde a classificação, apresentando um pole inesperado: Giancarlo Fisichella da Force India, isso mesmo o romano teve a honra de colocar o carro da equipe indiana pela primeira vez na posição de honra, e o feito histórico foi conquistado na raça, nada de chuva ou punições aos favoritos, a Force India foi de fato o carro mais rápido naquele sábado na Bélgica. E provando que aquele seria um GP especial a seu lado na primeira fila a Toyota de Jarno Trulli. Nick Heidfeld e Rubens Barrichello na segunda fila, Robert Kubica e Kimi Raikkonen na terceira. Vettel largaria em 8º, Webber em 9º, Hamilton em 12º e o líder do campeonato Jenson Button em um apagadíssimo 14º lugar. A última fila contava com Romain Grosjean e Luca Badoer.

Fonte: @Tumblr

Rubinho tinha tudo para encostar de vez em Button na disputa pelo título, mas como as coisas para o brasileiro sempre ganham contornos de dramaticidade, sua largada foi pífia, ficando parado e sendo superado por todo o pelotão. Raikkonen contornou a La Source em 3º, mas já na saída da Eau Rouge deixou a BMW de Kubica para trás. Na Les Combes Romain Grosjean toca em Jenson Button iniciando uma reação em cadeia que eliminou também Lewis Hamilton e o novato Jaime Alguersuari da Toro Rosso. Safety Car na pista por 4 voltas, na relargada Kimi Raikkonen aproveitou-se do KERS para superar a Force India de Giancarlo Fisichella. A prova de Spa apresentou várias disputas interessantes, com Barrichello precisando escalar o pelotão para recuperar o terreno perdido na largada.

SPA FRANCORCHAMPS, BELGIUM – AUGUST 30: Kimi Raikkonen of Finland and Ferrari drives on his way to winning the Belgian Grand Prix at the Circuit of Spa Francorchamps on August 30, 2009 in Spa Francorchamps, Belgium. Fonte: Photo by Getty Images for Shell

Mas o destaque deste GP foi sem dúvidas Giancarlo Fisichella, que andou colado na Ferrari de Raikkonen a prova inteira, a Ferrari não abriu mais que 3 segundos de vantagem para a Force India, mas Kimi foi perfeito não permitindo uma chance sequer para a Fisichella tentar ultrapassa-lo. Venceu pela quarta vez em Spa, o primeiro triunfo rosso em 2009, Fisichella levou a Force India pela primeira vez aos pontos e ao podium, curiosamente foi o último GP de Fisico na equipe, pois a partir de Monza estava na Ferrari no lugar de Badoer. Vettel fechou o podium com a Red Bull após superar a dupla da BMW na estratégia. Ha 3 voltas do final quando atacava a McLaren de Kovalainen pela 6ª posição, o motor Mercedes da Brawn de Barrichello começou a fumar e o brasileiro precisou diminuir o ritmo, mas como tinha boa vantagem sobre Nico Rosberg da Williams garantiu os 2 pontos da 7ª posição. O carro chegou aos boxes literalmente pegando fogo. Em mais uma prova apagada Webber não pontuou novamente e o campeonato ficou assim: Jenson Button 72, Rubens Barrichello 56, Sebastian Vettel 53, Mark Webber 51,5. Nos construtores: Brawn 128 contra 104,5 da Red Bull.

Mas um tsunami atingiu em cheio a F1 com mais um escândalo extra pista, na volta 10 durante a transmissão da Rede Globo, o jornalista Reginaldo Leme falou em primeira mão que estava em curso a investigação sobre a trapaça que a Renault comandada por Flavio Briatore havia cometido no GP de Cingapura de 2008 pedindo que Nelsinho Piquet batesse deliberadamente na volta 14 para forçar a entrada do safety car e assim a estrela da equipe Fernando Alonso ganharia várias posições pois já havia feito sua parada duas voltas antes. Leme disse que a FIA já dispunha de provas que incriminavam Briatore e Pat Symonds. Galvão Bueno ficou estupefato não acreditando muito na história, Luciano Burti também não, mas infelizmente era verdade. O cingapuragate fez a Renault perder o patrocínio do banco ING após o GP da Itália, a Renault vender a equipe para o grupo de investimentos Geeni, Briatore ser banido da F1, Symonds idem, mas este conseguiu retornar anos mais tarde, e Nelsinho Piquet enterrar definitivamente suas chances na categoria.

Pat Symonds e Flavio Briatore Fórmula 1 Renault Fonte:: Agência Getty Images

Cristiano Seixas

Fã hardcore de Fórmula 1, apreciador da historia, números e estatísticas da categoria, mais conhecido como Mestre Cristiano Seixas, pois é um PHD e MDA em Fórmula 1 ainda é Graduado, Pós-Graduado, Mestrado e Doutorado sobre História da Fórmula 1, Wikipedia erra o Cristiano não.

You May Also Like

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: