8 de Fevereiro 2006, Spa Fica de Fora pela Segunda Vez em Quatro Anos – Dia 263 dos 365 dias mais importantes da história do automobilismo

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

Spa-Francorchamps é indiscutivelmente um dos templos da Fórmula 1. Seus 7 quilômetros de traçado são recheados de curvas icônicas que já foram palco de grandes batalhas e feitos históricos, desde o abandono do líder Schumacher acertando a traseira do retardatário Coulthard em 1998, passando pela inacreditável dobradinha da Jordan no mesmo ano e chegando a primeira pole position da história da Force India em 2009. Entretanto, apesar de toda sua história, o início dos anos 2000 não foi nada fácil para o circuito belga.

1º Damon Hill (GBR) (Benson and Hedges Jordan). 2º Ralf Schumacher (GER) (Benson and Hedges Jordan) e em 3º Jean Alesi (FRA) (Red Bull Sauber Petronas), 1998 Belgian Grand Prix, Circuit de Spa-Francorchamps Fonte: Deviantart.com

Mika Hakkinen abriu o novo milênio com uma vitória espetacular sob forte chuva, contando com uma belíssima ultrapassagem na volta 41. No final da reta Kemmel, o trecho mais rápido da pista, o finlandês usou o retardatário Ricardo Zonta como vácuo para completar a manobra sobre o então líder da prova, Michael Schumacher. Essa ultrapassagem é até hoje considerada uma das mais bonitas da história da categoria. A etapa de 2000 quase foi eliminada do calendário devido às leis contra propagandas de tabaco no território belga, contudo, a FIA voltou atrás e recolocou Spa no roteiro da F1. No ano seguinte, Montoya conquistou a pole mas abandonou com problemas mecânicos, entregando a vitória para Michael Schumacher. A prova de 2001 também ficou marcada pelo terrível acidente de Luciano Burti na entrada da Blanchimont. O brasileiro colidiu com Eddie Irvine, perdeu o controle de seu bólido e acertou a barreira de pneus a incríveis 290Km/h. O terrível acidente tirou Burti do resto da temporada, mas felizmente não causou contusões ainda mais graves. A corrida de 2002 foi novamente dominada pelo heptacampeão, que com o triunfo se tornou o primeiro piloto na história a conquistar 10 vitórias em uma só temporada. Entretanto, dois meses após o GP, o mundo da F1 receberia tristes notícias sobre a temporada seguinte.

 

Ao contrário da edição de 2000, a etapa de 2003 foi retirada do calendário devido à severa legislação belga em relação aos patrocínios relacionados ao tabaco. A FIA abriu para os times votarem a permanência ou não da corrida, mas a unanimidade necessária não foi alcançada, deixando a Fórmula 1 sem um GP da Bélgica pela primeira vez desde 1971. Spa voltou em 2004 com uma corrida extramente movimentada, diversas mudanças de liderança e incríveis nove abandonos temperaram a prova com muita emoção. Kimi levou sua McLaren para o lugar mais alto do pódio, sendo essa a única vitória da equipe inglesa no ano. Schumacher e Barrichello fecharam o pódio, seguidos pela Sauber de Felipe Massa em 4º. O finlandês voltaria a vencer no ano seguinte, dessa vez acompanhado por Alonso e Button no top 3.

Contudo, a realização do GP da Bélgica voltou a ser ameaçada em 2006. O primeiro obstáculo veio do próprio circuito belga. Os organizadores do evento de 2005 declararam falência meses depois, fazendo com que Bernie Ecclestone oferecesse um auxílio financeiro para a promoção da corrida e sua subsequente manutenção no calendário da F1. Esse, no entanto, não foi o único empecilho, uma vez que o circuito também estava recebendo reformas no mesmo período. Eventualmente ficou claro que as obras não estariam concluídas em Setembro, inviabilizando assim a realização do GP. Por isso, no dia 8 de Fevereiro de 2006, a FIA anunciou oficialmente a retirada de Spa da temporada que ainda estava por começar. A mudança foi inclusive bem recebida pelas equipes, que temiam pelo longo ano, que contava com 19 corridas.

O templo belga voltou para o calendário no ano seguinte, permanecendo sem sustos até hoje. Desde então, o circuito foi palco de batalhas incríveis entre McLaren e Ferrari, do primeiro pódio da Force India, de conflitos internos na Mercedes e até da terceira vitória de Daniel Ricciardo na Fórmula 1, cimentando ainda mais o lugar de Spa no coração de todos os fãs da velocidade. Agora que nem reformas, nem tabaco atrapalharão a realização do evento, apenas nos resta aproveitar as emoções que as etapas em solo belga nos proporcionam todo ano.

Fernando Brandão Campos

Brasiliense, podcaster, Team Pepsi, torcedor do Fluminense e de basicamente todos os times de Boston, além de ser dono de um talento sobrenatural para matar equipes de Fórmula 1 (basta perguntar para a Toyota, Lotus e Aston Martin, que sequer entrou mas provou do veneno). Seu habitat natural é o Twitter mas pode ser encontrado falando besteira em outros lugares também. Joga nas 11 com podcasts no Podcast F1 Brasil, vídeos no Boteco F1 e textos aqui no Boletim do Paddock, com direito a uma passadinha no Formula Legend e no Superlicense de vez nunca.

%d blogueiros gostam disto: