28 de março 1976, Copersucar conquista o primeiro ponto – Dia 311 de 365 dias mais importantes da história do automobilismo.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×
Long Beach 1976 Fonte: F1

As ruas de Long Beach na Califórnia recebiam pela primeira vez a F1. A pista havia sediado em 1975 uma prova da Formula 5000 para homologar o traçado. O GP foi idealizado por Chris Pook, dono de uma agência de viagens, com a pretensão de ser uma versão norte americana de Mônaco. O traçado sinuoso e ondulado possuía várias curvas de 90 graus mescladas com uma reta longa as margens do Oceano Pacifico. A ideia de uma etapa na costa oeste americana era antiga, mas apenas Long Beach topou a parada. Phil Hill, Dan Gorne e Chris Pook intermediaram as negociações com a prefeitura da cidade.

Long Beach 1976 Fonte: F1

Era a terceira etapa do fantástico e icônico campeonato de 1976, eternizado pelo magnífico filme Rush. Nas etapas iniciais, Interlagos e Kyalami o campeão Niki Lauda havia sido soberano conquistando 2 vitorias e parecendo que rumaria para um fácil bicampeonato. Por tratar-se de um circuito de rua apenas 20 carros largariam, com 28 inscritos 8 carros ficariam de fora. O segundo piloto da Ferrari, Clay Regazzoni, cravou a pole position, em segundo Patrick Depailler da Tyrrell, em terceiro James Hunt da McLaren, apenas em quarto Niki Lauda da Ferrari. Emerson Fittipaldi, agora na Copersucar partiria da 16° posição.

Long Beach 1976 Fonte: F1

Na largada Regazzoni manteve a ponta, seguido por Depailler, Hunt, Lauda, Tom Pryce e Ronnie Peterson. Ainda na terceira volta Hunt tenta superar Depailler, mas o francês da Tyrrell fecha a porta, o choque foi inevitável e a McLaren de Hunt deixou a disputa. Lauda assumiu a segunda posição após o incidente. Em uma prova de resistência Depailler acabou rodando e perdendo algumas posições, mas em uma bela performance de recuperação conseguiu retomar seu lugar no podium.

Long Beach 1976 Fonte: F1

Após 80 voltas Clay Regazzoni conquistou a vitória, o suíço mais italiano do mundo superou seu cerebral companheiro de equipe, Lauda em uma prova apagada foi o segundo, Depailler da Tyrrell o terceiro, Jacques Laffite da Ligier em quarto, era apenas o terceiro GP da equipe francesa, Jochen Mass da McLaren quinto e em sexto Emerson Fittipaldi da equipe Copersucar, foi o primeiro ponto para a equipe brasileira. Mario Andretti da equipe Parnelli ficaria a pé após o GP dos EUA Oeste pois o time estava deixando a F1 para focar-se nas provas da USAC, alguns dias após Andretti encontra-se com Colin Chapman que o contrata para o lugar de Ronnie Peterson que fora para a March. A saída de Ronnie e a chegada de Mario teriam impactos significativos 2 anos mais tarde.

A etapa de Long Beach foi um sucesso de organização e público garantindo sua presença no calendário para os próximos ano, mais que isso, o GP de Long Beach tornou-se nos anos seguintes uma das mais tradicionais provas de rua do mundo, recebendo a Formula 1 até 1983 e a Indy a partir de 1984, o traçado californiano já recebeu também os carros da Formula E e IMSA. O campeonato deixou a Califórnia com a seguinte classificação:

1) Niki Lauda 24 pts.

2) Patrick Depailler 10 pts.

3) Clay Regazzoni 9 pts.

4) Jochen Mass 7 pts.

5) James Hunt 6 pts.

A temporada de 1976 estava apenas começando e muita coisa ainda estava por vir.

Long Beach 1976 Fonte: F1

Este slideshow necessita de JavaScript.

Cristiano Seixas

Fã hardcore de Fórmula 1, apreciador da história, números e estatísticas da categoria, mais conhecido como Mestre Cristiano Seixas, pois é um PHD e MDA em Fórmula 1 ainda é Graduado, Pós-Graduado, Mestrado e Doutorado sobre História da Fórmula 1, Wikipédia erra o Cristiano não.

%d blogueiros gostam disto: