23 de Agosto de 2009, Rubens Barrichello conquista a 100ª vitória do Brasil na Fórmula 1 – Dia 94 dos 365 dias dos mais importantes da história do automobilismo

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Filament.io 0 Flares ×

A Fórmula 1 passou por uma verdadeira revolução em 2009, os carros tiveram seu visual drasticamente alterado, com asas dianteiras bem maiores e o aerofólio traseiro mais curto e mais alto, em resumo os bólidos daquele ano ficaram horríveis. A mudança no regulamento aerodinâmico alterou também as forças dentro da pista. Protagonistas quase absolutas nos anos anteriores Ferrari e McLaren foram alçadas a mera posição de coadjuvantes, a Fórmula 1 ganhava duas protagonistas inesperadas: Brawn GP e Red Bull. O campeonato chegava a Valencia com a liderança de Jenson Button (Brawn) 70 pontos, seguido por Mark Webber (Red Bull) 51,5 pontos, Sebastian Vettel (Red Bull) 47 pontos e Rubens Barrichello (Brawn) 44 pontos.

Hamilton mantém a ponta na largada do GP da Europa. Fonte: @F1naGlobo

A categoria voltava das férias de agosto ainda abalada com o acidente do ferrarista Felipe Massa na Hungria, enquanto este estava em recuperação a Scuderia resolveu colocar seu eterno piloto de testes, Luca Badoer, no carro do brasileiro. O Brasil tinha mais uma baixa no grid, afinal Nelsinho Piquet havia sido demitido da Renault, que colocara em seu lugar Romain Grosjean.

Rubens Barrichello reduz a vantagem de Lewis Hamilton. Fonte: @F1naGlobo

Embalado pela vitória na Hungria Lewis Hamilton cravou a pole nas ruas espanholas, tendo a seu lado na primeira fila seu companheiro Heikki Kovalainen. Na segunda fila estavam Rubens Barrichello (Brawn) e Sebastian Vettel (Red Bull) e na terceira Jenson Button (Brawn) Kimi Raikkonen (Ferrari). A prova começou com as McLarens mantendo a frente seguidas por Barrichello, Raikkonen, Vettel, Rosberg, Alonso, Webber e Button. Até a volta 15 quando começaram as paradas nos boxes nada de interessante ocorreu. Na primeira rodada de pits Barrichello superou Kovalainen. E assim a prova seguiu até a volta 36 quando Hamilton mais uma vez abriu a rodada de pit stops, a McLaren se atrapalhou com a parada de Lewis, não haviam colocado em posição os pneus dianteiros, o que o fez perder preciosos 4 segundos na parada. De cara para o vento coube a Rubens Barrichello fazer voltas rapidíssimas antes de parar, a Brawn foi perfeita e Rubens pode voltar na liderança. Provando que não era o dia da McLaren, os prateados conseguiram perder o lugar no podium de Kovalainen para Raikkonen.

Rubens Barrichello comemorando a 100ª Vitória do Brasil na Fórmula 1 Fonte: @F1naGlobo

Daí até a bandeirada o acontecimento digno de nota ocorreu durante o pit stop dos “estreantes” Luca Badoer e Romain Grosjean. O italiano conseguiu a proeza de ser superado pelo francês na saída dos pits e ainda por cima cortou a linha branca de saída dos boxes sendo punido com uma passagem pelos boxes. As voltas finais foram de muita expectativa para os fãs brasileiros, Rubens Barrichello pilotou milimetricamente conquistando nas ruas de Valencia sua 10. Vitória, a primeira em 2009, e o feito histórico que ficaria marcado para sempre na carreira do simpático Rubinho: a 100ª vitória de um piloto brasileiro na Fórmula 1.

O brasileiro dedica a vitória ao amigo Felipe Massa. Fonte: @F1naGlobo

 

Barrichello foi acompanhando no podium por Lewis Hamilton e Kimi Raikkonen. Destaque para uma prova apagada da Red Bull com a quebra de Vettel e um fraco 9ª lugar de Webber e o líder do campeonato Jenson Button com um fraco 7ª lugar. O campeonato iria para Spa na Bélgica com Button liderando com 72 pontos seguido por Barrichello com 54. Restavam 6 etapas e a diferença entre a dupla da Brawn GP era de 18 pontos, logo Rubens podia sonhar com o título. Foi um final de semana perfeito para o Brasil na Fórmula 1, Barrichello venceu, dedicou a vitória ao acidentado Felipe Massa e colocou o país um patamar histórico com 100 triunfos, sem dúvidas uma bela história.

Barrichello comemora a vitória no pódio de Valência. Fonte: @F1naGlobo

Cristiano Seixas

Fã hardcore de Fórmula 1, apreciador da historia, números e estatísticas da categoria, mais conhecido como Mestre Cristiano Seixas, pois é um PHD e MDA em Fórmula 1 ainda é Graduado, Pós-Graduado, Mestrado e Doutorado sobre História da Fórmula 1, Wikipedia erra o Cristiano não.

You May Also Like

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: